Translate

segunda-feira, 29 de março de 2021

Novo edital para o carnaval exclui contemplados pela Aldir Blanc e quem não é filiado a liga ou associação

Por Redação Carnavalesco

Valor para o novo edital triplicou. Antes, a verba era de R$ 1,4 milhão. Agora, o investimento é de R$ 3,9 milhões

A secretaria estadual de Cultura e Economia Criativa lança nos próximos dias um novo edital para o mundo do carnaval do Rio de Janeiro. A novidade, segundo a coluna do jornal Ancelmo Gois, em O Globo, é a exclusão de quem foi contemplado pela Lei Aldir Blanc nos últimos 12 meses.


Além disso, um outro requisito é que os beneficiados precisam estar filiados uma liga, associação ou federação representativa do carnaval.


O valor para o novo edital triplicou. Antes, a verba era de R$ 1,4 milhão. Agora, o investimento é de R$ 3,9 milhões.


O Estado já aplicou cerca de R$ 5 milhões por meio da Lei Aldir Blanc em 103 projetos carnavalescos para patrocinar blocos, escolas de samba e eventos virtuais que apresentam a história de grandes ícones, como Nelson Sargento, Tia Surica, Beth Carvalho, Noel Rosa e Cartola.


Escolha dos sambas-enredo


O governador Cláudio Castro lançou na quarta-feira de cinzas um edital com uso do Fundo Estadual de Cultura vai garantir renda para profissionais que atuam na Imperatriz, Mangueira, Salgueiro, São Clemente, Paraíso do Tuiuti, Portela, Unidos da Tijuca e Vila Isabel. A escolha dos sambas-enredo será realizada em quatro etapas, todas com transmissão pela internet. As apresentações eliminatórias e as finais acontecem na Cidade do Samba, no Santo Cristo. As outras quatro agremiações da Liesa (Beija-Flor, Viradouro, Mocidade e Grande Rio) foram atendidas com recursos da Lei Aldir Blanc e contempladas com o mesmo valor.


No total, serão repassados, por meio do Fundo Estadual de Cultura, mais de R$ 1,5 milhão: R$ 150 mil para cada escola e patrocínios de R$ 100 mil e R$ 50 mil para cada associação ou liga. A ajuda é destinada para blocos e ligas de todo o estado que tiveram projetos aprovados pela Lei Aldir Blanc e que não foram contemplados.


Fonte: www.carnavalesco.com.br

sábado, 27 de março de 2021

Emoção

 

www.portelamor.com.br

Museu do Samba oferece visita virtual guiada pelo historiador Luiz Antonio Simas

Por Redação SRzd

O Museu do Samba disponibilizou em seu canal no YouTube uma visita guiada à exposição “Semba/Samba: Corpos e Atravessamentos – Brasil e África: Traduzindo o Nosso Samba”. Quem conduz o “passeio” é o escritor e historiador Luiz Antonio Simas, que assina a curadoria textual da mostra, ao lado do escritor e compositor Nei Lopes.


A exposição celebra os saberes da ancestralidade africana e suas conexões socioculturais e religiosas com o universo das escolas de samba, reunindo obras de artistas como Rosa Magalhães, Milton Cunha, Lícia Lacerda, Bruno César, Ana Bora, Alessandra Reis, Marina Vergara, Mulambö, entre outros.


Idealizada por Aloy Jupiara, Felipe Ferreira, Nilcemar Nogueira e Rachel Valença, a mostra, que entra em sua segunda fase, tem curadoria artística e projeto expográfico assinados por Leonardo Bora e Gabriel Haddad, carnavalescos da escola Acadêmicos do Grande Rio.


Em tempos de pandemia, o tour virtual, totalmente gratuito, é uma grande oportunidade para cariocas e turistas conhecerem o Museu do Samba. A instituição, no entanto, continua recebendo visitas presenciais mediante agendamento. A marcação pode ser feita através do e-mail contato@museudosamba.org.br ou pelo telefone (21) 3234-5777.


A atividade conta com patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, da Secretaria Municipal de Cultura, por meio da Lei Municipal de Incentivo à cultura – Lei do ISS, e apoio do Ministério do Turismo, por meio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

LINK DO TOUR VIRTUAL: https://bit.ly/3b9rMpG





Fonte: www.srzd.com