Translate

sábado, 26 de maio de 2018

Comunicado - Cancelamento da Roda de Samba do Candongueiro na Portela


Lamentamos informar que a roda de samba do Candongueiro, que seria realizada neste sábado, dia 26 de maio, na quadra da Portela, foi cancelada devido aos impactos causados pela greve dos caminheiros no Rio e em toda a Região Metropolitana. 

Além da escassa oferta de combustíveis nos postos, o que dificultaria consideravelmente o deslocamento dos músicos, convidados especiais e do público em geral, a chegada de bebidas e alimentos para venda durante o evento também foi extremamente prejudicada. 

A diretoria da Portela e os fundadores do Candongueiro pedem sinceras desculpas a todos pelo enorme transtorno. Uma nova data para o evento será marcada em breve.  

Agradecemos pela compreensão de todos.


sexta-feira, 25 de maio de 2018

Portelenses comemoram enredo sobre Clara Nunes no carnaval de 2019


RIO - Uma obra do início da década de 1920 vai ser o ponto de partida da homenagem que a Portela fará na Sapucaí à cantora Clara Nunes, inspiradora do desfile do próximo ano. A partir do quadro "Carnaval em Madureira", de Tarsila do Amaral, a escola promete discutir a brasilidade e o legado de um de seus maiores ícones com o enredo "Na Madureira moderníssima, hei sempre de ouvir cantar uma Sabiá".

- Os modernistas buscavam a brasilidade, Tarsila resolveu isso nas ruas de Madureira e a carreira de Clara despontou quando ela encontrou a Portela, os artistas do bairro. Isso faz com que ela seja a própria essência desse lugar - disse Fábio Pavão, integrante da comissão de carnaval e presidente do conselho deliberativo da escola.

Carnavalesca da azul e branco, Rosa Magalhães ainda faz suspense sobre o desenvolvimento do enredo. Detalhes, só em junho, quando entregará a sinopse. Mergulhada na biografia da cantora e na trajetória da escola, ela vê a escolha de Clara Nunes como uma espécie de "carinho":

- É um elogio a Madureira. Clara se dedicou à escola, gravou sambas de baluartes, foi conquistando o público e ganhou o Brasil. A rua onde fica a Portela leva o nome da cantora. Tudo está interligado.

A relação da cantora com a Portela começou no início da década de 1970 e, 35 anos depois de sua morte, Clara Nunes continua mobilizando fãs. Para o presidente da escola, Luís Carlos Magalhães, a escolha do enredo casa com um momento de grande euforia da azul e branco:

- Foi irresistível escolher Clara como enredo. Estamos celebrando os 95 anos da escola, e queríamos, para o próximo carnaval, um tema que representasse a alma da Portela. Clara é atemporal, marcou muito a escola e temos de manter viva a sua imagem.

NA DÉCADA DE 1970, ARTISTA LUTA CONTRA O PRECONCEITO

Autor do livro "Clara Nunes - Guerreira da utopia", o jornalista Vagner Fernandes também festejou a escolha da cantora como enredo da Portela:

PUBLICIDADE
- A escolha foi sensacional. Vai ser uma das homenagens mais importantes das últimas décadas, do ponto de vista da celebração da memória de um personagem.

Para Fernandes, Clara Nunes é um símbolo da música por razões que vão além do encanto por sua voz. Ele lembrou a forte presença cênica da cantora e o impacto que causava com suas roupas. Além disso, o jornalista destacou que a artista quebrou tabus e levantou debates que permanecem contemporâneos:

- Ela foi a primeira mulher a romper a marca dos cem mil discos vendidos num mercado até então dominado por homens. Clara usava a arte como instrumento para discutir questões relacionadas ao preconceito étnico-racial e à intolerância religiosa.

GRAVAÇÕES IMPORTANTES

O biógrafo também disse que Clara teve um papel importante na música brasileira por gravar composições de artistas que estavam no anonimato:

- Ela resgatou compositores como Candeia, Toninho Nascimento e até Cartola e Nelson Cavaquinho. E ainda foi a primeira a gravar Dona Ivone Lara, em 1974.

Da década de 1970 até sua morte, em 1983, Clara frequentou a escola de Madureira e esteve próxima aos compositores da Velha Guarda. Tia Surica, baluarte da Portela, conviveu com a cantora e aguarda ansiosamente o dia do desfile.

- Ela tinha muito amor pela Portela. Se Deus quiser, estarei firme e forte na Sapucaí para homenageá-la.


Fonte: https://oglobo.globo.com

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Enredo da Portela vai exaltar brasilidade da obra de Clara Nunes


'Na Madureira moderníssima, hei sempre de ouvir cantar uma Sabiá' é o título.

A brasilidade e o legado da cantora portelense Clara Nunes (1942—1983) serão retratados no enredo que a Portela levará para a Avenida no Carnaval 2019. O anúncio oficial da homenagem foi feito pela diretoria, nesta quarta-feira, através de um vídeo publicado nas redes sociais da agremiação. O título do enredo é "Na Madureira moderníssima, hei sempre de ouvir cantar uma Sabiá."

CLIQUE E CONFIRA O VÍDEO DE DIVULGAÇÃO DO ENREDO

O tema vai ser desenvolvido pela consagrada carnavalesca Rosa Magalhães, que revelará mais detalhes no lançamento da sinopse aos compositores. A data do encontro será marcada em breve. 

Ao falar sobre a escolha, o presidente Luis Carlos Magalhães destacou o antigo desejo da comunidade pelo enredo. "Todo ano os portelenses cobram isso da gente. 'Quando que vai ser a vez da Clara, quando?' Aí esse ano como tem a data redonda dos 95 anos de fundação da Portela, e nós já estávamos falando que iríamos fazer um enredo pra dentro da escola, contando algo da nossa história, ficou difícil não fazer. As pessoas estavam nos cobrando e perguntando diretamente o motivo de não ser a Clara esse ano, se havia algum impedimento familiar. Nós já tínhamos a intenção de fazer esta homenagem, sempre tivemos. E o movimento cresceu muito... Nós estávamos em conversa lá com o pessoal de Caetanópolis (cidade natal de Clara), mas a coisa explodiu tanto internamente que resolvemos lançar o enredo agora, do nosso jeito."



Foto: Divulgação


Você vai perder essa?


Comunicado aos sócios estatutários do G.R.E.S. Portela

Será realizada nesta quinta-feira (24), na quadra da Portela (Rua Clara Nunes 81, Madureira), com primeira convocação às 19h30, e segunda e última chamada às 20h30, a Assembleia Geral Ordinária para prestação anual de contas. A reunião acontece de acordo com a determinação do artigo 45, letra "B", do Estatuto Social do Grêmio Recreativo Escola de Samba Portela.

Na ocasião, será apresentado o parecer elaborado pelo Conselho Fiscal que compreende a movimentação financeira da agremiação no período entre 1º de maio de 2017 e 30 de abril de 2018. Conforme rege o artigo 37, letra "B" e inciso III do Estatuto Social, o mesmo parecer foi analisado em Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo realizada no dia 26 de abril de 2018, sendo considerado apto para ser encaminhado à aprovação da Assembleia Geral.

A administração do Grêmio Recreativo Escola de Samba Portela conta com a presença de todos os sócios estatutários (beneméritos, proprietários e contribuintes), pois acredita que a construção de uma agremiação verdadeiramente democrática se faz com a participação efetiva de seu corpo de associados.

Vale ressaltar que somente sócios estatutários poderão participar da Assembleia Geral Ordinária.





Crédito da foto: Diego Mendes
Legenda: Marlon Lamar e Lucinha Nobre formam o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da Portela


Lierj tem novo diretor de Carnaval

Por Fábio Silva


A Lierj acertou nesta terça-feira (22) a efetivação de Rodrigo Soares como diretor de Carnaval da entidade. O profissional já atuava na equipe há dois anos e, agora, terá a missão de liderar o setor nos preparativos para os desfiles da Série A de 2019.

"Vamos trabalhar com a mesma seriedade dos últimos anos, procurando aprimorar ainda mais a qualidade dos desfiles", ressalta o diretor.

Rodrigo tem passagens por escolas como Império da Tijuca, Unidos da Tijuca e Grande Rio, além da Paraíso do Tuiuti, onde permanece na comissão de Carnaval.

Os desfiles da Série A em 2019 acontecem na sexta-feira, dia 1º de março, e no sábado, dia 2. A ordem das apresentações será conhecida durante o evento de sorteio, marcado para o próximo dia 5, na Cidade do Samba.