Translate

terça-feira, 19 de junho de 2018

Família de portelenses é destaque em matérias do 'fantástico' sobre a Copa


Programa da TV Globo estará na casa de Juliana Martins em todos os jogos do Brasil.

Uma família de portelenses virou protagonista de uma série de reportagens do programa "Fantástico", da TV Globo, sobre o comportamento do brasileiro durante os jogos da Seleção na Copa do Mundo. Exibida no último domingo (17), a primeira matéria mostrou o clima de festa dentro da casa de Juliana Martins e do marido, Thiago Tavares (ambos de 34 anos), que reuniram 19 familiares para ver Brasil 1 x 1 Suíça.

>>> CONFIRA VÍDEO COM A MATÉRIA DO 'FANTÁSTICO'

Componente da Portela desde 2008, Juliana, que é moradora de Marechal Hermes, na Zona Norte, conta que reunir parentes e amigos nas partidas do Brasil em Copas é uma tradição. "A gente gosta de se encontrar para ver os jogos, comer e fazer festa. É sempre assim! Já estava combinado que esta Copa seria na minha casa, mesmo antes de sermos procurados pelo pessoal da Globo." 

Impressionada com a repercussão da matéria, a anfitriã revela que ainda está tentando se adaptar às mudanças na rotina. "Nunca recebi tantas ligações e mensagens. A vizinhança toda está comentando. No meu trabalho é a mesma coisa, todo mundo falando que gostou. Na minha casa, a rotina também mudou um pouco, porque já tinha gente do 'Fantástico' lá há dias, bem antes do jogo. Está sendo tudo novo para mim. Por isso, faço questão de citar minha amiga Stael, que me indicou para participar dessas reportagens",  diz Juliana, que dá aulas de ginástica para idosos.

Assim como no futebol, ela também gosta de se divertir em família quando o assunto é samba. Ela herdou o amor pela Portela dos pais, que são componentes da escola e integrantes da torcida organizada Amigos da Águia. Há quatro anos ela e o marido também passaram a fazer parte do grupo, que atualmente tem como mascote o pequeno Gabriel, de 3 anos, filho do casal. "Eu amo carnaval. Toda a minha família também gosta. Sempre vi o amor do meu pai pela Portela, por isso me apaixonei pela escola. Tenho duas primas, a Jeanne e a Paula, que também desfilam nas alas da comunidade. E faço questão de estar presente, sempre que posso, nos eventos e nos cortes de samba junto com o pessoal da Amigos da Águia. Meu filho também adora! Todos se sentem bem na Portela, porque a escola é uma grande família."



Crédito da foto: Reprodução TV Globo
Legenda: Família de Juliana reunida durante Brasil x Suíça. A anfitriã está na primeira fila, à esquerda, com o filho Gabriel


segunda-feira, 18 de junho de 2018

Baluarte Jeronymo da Portela recebe homenagem na quadra da Unidos do Jacarezinho


Ícone portelense, que estreou como mestre-sala na coirmã, participou do aniversário de 52 anos da escola.

O baluarte, coreógrafo e relações-públicas da Portela, Jeronymo Patrocínio, foi homenageado, no último sábado (16), pela diretoria da Unidos do Jacarezinho, escola onde iniciou sua trajetória como mestre-sala em 1990. Na cerimônia, a agremiação da Série C, que comemorou 52 anos de fundação, apresentou enredo para o Carnaval 2019.

Convidado pela presidente Maria Madalena, que também é compositora da Portela, Jeronymo foi saudado pelo público e pelos segmentos. Em seguida, agradeceu o carinho dos componentes e reverenciou o pavilhão conduzido por Maurinho Lima e Caroline Santos, primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da coirmã. Emocionado, ele, ainda, dançou com a segunda-porta-bandeira Suellene Neves, relembrando os tempos em que riscava o chão da Sapucaí com talento e elegância.

"Fiquei muito feliz com esse gesto do pessoal do Jacarezinho, porque foi a escola onde eu comecei como mestre-sala. Recebi o carinho da diretoria, das baianas, da Velha Guarda e de toda a escola. Fui muito bem tratado! É sempre bom ser lembrado pelas pessoas", comemorou Jeronymo.

A presidente Maria Madalena também falou da homenagem. "Conheço o Jeronymo há anos. Como completamos 52 anos de fundação, achei que tinha tudo a ver homenagearmos ele, já que o Jacarezinho foi a primeira escola onde ele dançou como mestre-sala. Ele merece."

Após a cerimônia, que também contou com a presença da presidente do Departamento Feminino da Portela, Aldalea Rosa Negra, Jeronymo acompanhou o lançamento do enredo "Nzungu, quilombo negro de resistência. Vamos fazer barulho de preto na Avenida", de autoria do carnavalesco Eduardo Gonçalves.

Reconhecido como uma das maiores personalidades do mundo do samba, o portelense terá sua vida artística contada na Estrada Intendente Magalhães em 2019, no enredo "O Primeiro Bailarino do Carnaval", que será desenvolvido pela escola Arame de Ricardo, da Série B. 



Crédito da foto: Geissa Evaristo / Divulgação Jacarezinho
Legenda: Jeronymo recebeu o carinho de Maria Madalena, presidente da agremiação


Sorteio da ordem do Grupo Especial será somente após Copa do Mundo

Por Redação SRzd


Os torcedores e integrantes das escolas de samba do Grupo Especial esperarão um tempo até matar a ansiedade e saber em que posição cada agremiação desfilará no Carnaval 2019. Assim como no ano passado, o sorteio que determina a ordem de desfile será somente em meados de julho. Esse ano, após a Copa do Mundo.



Diferente do último sorteio do Especial, o evento tem tudo para voltar à Cidade do Samba. Em 2017, foi realizado durante a feira Carnavália Sambacon. A informação é do presidente da Liesa, Jorge Castanheira: “A princípio, será na Cidade do Samba. A expectativa é que seja logo após o final da Copa, em meados de julho. Entre a primeira e a segunda quinzena de julho”.

A Série A, no entanto, já tem ordem de desfile definida. O sorteio, também na Cidade do Samba, foi 5 de junho e definiu as posições das 13 agremiações para 2019.



Fonte: www.srzd.com

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Após acordo com MP, Liesa não poderá mudar critérios de rebaixamento

Por Redação SRzd


A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), responsável pelos desfiles das escolas do Grupo Especial, assinou um termo de ajustamento de conduta (TAC) com o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) para impedir uma próxima “virada de mesa” no resultado dos desfiles das escolas de samba em 2019.


De acordo com o documento, a Liesa se compromete a não descumprir a regra do Regulamento Específico dos desfiles do Grupo Especial que prevê o rebaixamento das duas últimas escolas na classificação geral, salvo nos casos de ocorrência de evento fortuito ou força maior. A situação de exceção será permitida apenas mediante deliberação do plenário da Liesa e a eventual decisão deverá ser anunciada ao público antes que tenha começado a apuração do resultado do respectivo desfile. Em caso de descumprimento, a liga terá que pagar multa de R$ 750 mil.

Neste ano, a Liesa decidiu não rebaixar as escolas Acadêmicos do Grande Rio e Império Serrano, últimas colocadas na avaliação dos jurados. A entidade alegou ter tomado a medida considerando as dificuldades financeiras pelas quais passaram todas as agremiações devido aos cortes nos repasses de verba pela prefeitura do Rio.

Com a assinatura do documento, o Ministério Público se comprometeu a arquivar o inquérito civil que apurava possível violação dos direitos do consumidor por parte da Liesa por não rebaixar as últimas colocadas no Carnaval 2018.
Com Agência Brasil


Fonte: www.srzd.com

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Em noite de festa, Eliane Faria celebra 25 anos de carreira


Em noite de emoção, regada a clássicos do samba e composições autorais, Eliane Faria festejou seus 25 anos de carreira, no belo Teatro Municipal de Niterói. Pouco depois das 19h do dia 13 de junho de 2018, teve o início o desfile de um repertório de classe, pelo qual Eliane Faria passeou, presenteando a plateia com pérolas de Monarco, Paulinho da Viola, Arlindo Cruz, Luiz Carlos da Vila, Sombrinha, Cartola, Silas de Oliveira e tantos outros bambas. A cantora presenteou o público sua faceta de compositora, apresentando inclusive o samba-enredo com que concorreu na Portela, em 2017. Com a presença de Tia Surica, da Escola de Samba Filhos da Águia, da gloriosa Galeria da Velha Guarda da Portela, e com o auxílio luxuoso de um quinteto afiado, a festa se encerrou com “Foi um rio que passou em minha vida”, hino à Portela composto por seu pai, Paulinho da Viola. A noite foi bem assim, um rio de belas canções que durante 25 anos acompanharam Eliane Faria em sua trajetória no mundo do samba. Um rio que também passou pelas vidas de quem esteve ali, para testemunhar aqueles breves, porém mágicos, momentos de celebração. A Portelamor esteve presente, para conferir e prestigiar a festa. Que venham os outros 25 anos!
Clicar na imagem para aumentar

Lava-Jato, violência… Sambistas comentam falta de interesse pela Copa

Por Redação


A maior parte do povo brasileiro não tá nem aí pra Copa do Mundo da Fifa. Pelo menos foi a conclusão da recente pesquisa feita pelo Datafolha que apontou que 53% da população do país não demonstram qualquer interesse pela competição que começa nesta quinta-feira, 14, na Rússia.

Ainda de acordo com a pesquisa, que foi feita na semana passada, a falta de interesse na competição teve um aumento de 11% em relação ao levantamento semelhante feito em janeiro deste ano.  Trata-se de uma indiferença recorde pela competição desde a primeira sondagem a respeito, que aconteceu em 1994, às vésperas da Copa dos Estados Unidos.

“A violência na cidade não deixa a gente se animar”, diz Mestre Ciça
Entre os sambistas ouvidos pelo Sambarazzo, há os que admitem indiferença, os que estão prontos pra torcer, e os que nem sabem direito que jogadores brasileiros foram convocados para o Mundial 2018. Tanta variação de estado de espírito será efeito do inesquecível 7×1 que marcou a derrota do Brasil pra Alemanha na última edição do maior evento esportivo do mundo?
Mestre Ciça afirma que não é pela qualidade do time montado por Tite que está provocando essa indiferença pela Copa da Rússia.
– Eu faço parte desses 53% aí. A situação econômica do país, a situação dos serviços públicos do Rio e a violência na cidade não deixam a gente se animar. Tudo isso desmotiva. E ainda tem a desmotivação pelo que se gastou na Copa do Brasil, com a construção de estádios, com o que foi gasto nas construções, sendo que alguns estão sem utilidade. Sou um apaixonado por futebol e vou torcer pela seleção porque sou brasileiro, mas aquele clima de euforia, de ruas enfeitadas, não vai ter. Posso até me animar mais quando a seleção começar a jogar, e se apresentar um bom futebol. Só que, por enquanto, tá difícil entrar no clima – admite o regente da bateria da Unidos do Viradouro.

Além de Neymar, Selminha Sorriso conhece poucos jogadores da seleção: “A maioria joga no exterior”
Torcedora do Fluminense e frequentadora de jogos do tricolor do Rio, Selminha Sorriso está entusiasmada com a Copa:
– Eu tô com a minoria da pesquisa. Não estou indiferente. Tanto estou no clima da Copa, que comemorei meu aniversário com alunos do projeto ‘O Sonho do  Beija-Flor’ e o tema da festa foi justamente a Copa do Mundo.
Quando perguntada se sabia quem são os jogadores que vão vestir a camisa verde e amarela na Rússia, a consagrada porta-bandeira disse que só conhecia três atletas escalados e admite que, como a maioria atua no exterior, não é possível saber muitos nomes.
– Acho que a maioria das pessoas não sabe muito sobre os jogadores. Eu sei o Neymar, o Marcelo, que começou a carreira no meu time de coração. Ah, tem também aquele alto, de cabelos cacheados, um meio lourinho que jogou a última Copa, mas esqueci o nome – disse Selminha, se referindo a David Luiz. Ela gargalhou quando soube, pela reportagem do Sambarazzo, que o zagueiro, que atua no Chelsea, da Inglaterra, sequer foi convocado.

“A gente é forçado a assistir, o comércio fecha, né?”, frisa carnavalesco da Mangueira
Leandro Vieira, faz coro aos desinteressados pelo Mundial. Para o carnavalesco da Mangueira, os diversos escândalos políticos e a crise econômica do Brasil são os motivos para esse quadro.
– Não estou interessado nem um pouco. Estamos em um ano eleitoral e a gente vive uma situação no país complicada, tanto politicamente quanto economicamente. Eu acompanho as notícias da Copa pela televisão. O assunto é só esse. Falam mais na escalação e na qualidade dos jogadores que foram convocados do que as propostas dos candidatos para a presidência. Se eu não tiver trabalhando, vou assistir alguns jogos. A gente é meio que forçado a assistir porque o comércio fecha, né? – argumenta Leandro.

“Poucas ruas enfeitadas”, lamenta o flamenguista Dudu Nobre
Viajando para fazer shows no Piauí, Dudu Nobre também não está muito por dentro da Copa da Rússia. O sambista, que é apaixonado por futebol, comentou que tem visto poucas ruas enfeitadas e até os shows em dias de jogos da seleção estão em baixa.
Apesar disso, Dudu vai lançar nesta sexta-feira, 15, uma música fazendo referência à competição. Ele gravou “Meu destino é ser campeão” ao lado de Gilberto Gil. A composição é de Dudu e Diego Nicolau.

– Não estou muito ligado, não, mas é por causa do trabalho. Estou acompanhando mais o meu Flamengo no Campeonato Brasileiro. Só que eu ando pelo Brasil e estou vendo as coisas. Tá bem devagar mesmo. Nas últimas Copas, a essa época as ruas já estavam enfeitadas, tinha uma movimentação. Não vejo nada disso. Estamos vivendo um momento tão conturbado no país que é difícil ter cabeça para o futebol – lamenta Dudu.

Gracyanne Barbosa: “Não concordo que o país pare por causa dos jogos”
Musa fitness e rainha de bateria da União da Ilha, Gracyanne Barbosa só não vai acompanhar os jogos porque estará trabalhando.
– Vou estar na correria mesmo. No dia do 1º jogo do Brasil, vou estar fazendo uma campanha, por exemplo. Mas vou estar na torcida pela seleção, claro. Só não concordo que o país pare por causa dos jogos. Fecha comércio, a economia para – afirma Gracyanne.

Torcedores fanáticos
No time dos que vão torcer pelo hexacampeonato, Mestre Monarco está confiante na vitória da seleção de Tite. O baluarte pretende acompanhar todas as partidas. E aproveita para criticar o ex-técnico Luiz Felipe Scolari.
– Futebol é minha paixão. Agora eu estou acreditando no hexa. Esse técnico deu uma roupagem nova ao time. Não sou técnico de futebol, mas quero que aquele outro fique lá na China (Felipão, que é técnico do time Guangzhou). Ele machucou o coração brasileiro. Hoje vejo meu Brasil sonhando com esse título. Esse técnico novo veio solucionar e tirar o nosso grito de campeão que está engasgado – diz Monarco, entusiasmado.

“Precisamos tirar esse 7×1 da nossa história”
Também confiante, o presidente da Grande Rio Milton Perácio vai fazer um churrascão com a família pra torcer pelo time de Neymar e companhia. O dirigente exaltou os jovens jogadores brasileiros.
Perácio vai reunir a família para um churrasco durante o jogos do Brasil.

– Precisamos tirar esse 7×1 da nossa história. Somos o único país do mundo com cinco títulos mundiais. Temos que dar alegria pra nossa população. Chega de falar só em corrupção, que prendeu fulano, soltou beltrano. O Tite levou uma rapaziada boa. Tem o Thiago Silva, que era do meu Fluminense. Gabriel Jesus, Neymar, Paulinho, Phillipe Coutinho, que era do Vasco… – completa o presidente da escola de Caxias, que é tricolor justamente por causa do futebol. Perácio é um dos fundadores da agremiação e, por ser Fluminense, decidiu que as cores da bandeira da escola deveriam ser as mesmas do clube carioca.