Translate

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Colombo Costa Pinto

Nasceu na Bahia, em 12 de outubro de 1928, mas transferiu-se para o Rio de Janeiro, indo residir no subúrbio de Oswaldo Cruz. Conheceu Noca da Portela em São Cristóvão, levando-o para a Ala dos Compositores da Portela, com o qual compôs quatro sambas-enredos vencedores para a escola. Em 1966, fundou o Trio ABC da Portela, juntamente com Noca e Picolino. O trio não chegou a gravar nenhum disco, contudo, seus componentes foram contemplados com vários sambas-enredos vencedores nos carnavais que sucederam.

Em 1967, Elza Soares gravou em um compacto simples pela Odeon as músicas “Portela querida” (com Picolino e Noca da Portela), composição que viria a ser posteriormente o maior sucesso do trio, além de música emblemática para a Portela, e, do outro lado, "Sofri" (Bide e Marçal). No ano seguinte, o trio inscreveu duas composições no "II Concurso de Música de Carnaval", organizado por Ricardo Cravo Albin (na época, Presidente do Conselho Superior de Música Popular Brasileira do Museu da Imagem e do Som): a primeira foi “Portela querida”, defendida por Elza Soares, e a segunda, “É bom assim”, interpretada pelo cantor Gasolina. Ainda em 1968, Martinho da Vila, em seu LP Nem todo crioulo é doido, gravou “Querer é poder”, de autoria de Colombo, Noca da Portela e Picolino.

Em 1976, sua composição “O Homem de Pacoval”, em parceria com Noca da Portela e Edir Gomes, foi gravada por Silvinho do Pandeiro no LP Sambas-enredos das Escolas de Samba do Grupo 1.

Aos 47 anos, prestou vestibular para Comunicação Social, formando-se em Jornalismo. Segundo sua filha Lucia Pinto, “a grande vitória da vida dele foi ter prestado este concurso, porque ele começou a vida profissional como peixeiro, foi vigia portuário, ascensorista de elevador, técnico administrativo, em que, graças à faculdade, passou por concurso. Venceu pelo estudo, apesar da idade”, nos conta uma saudosa Lucia Pinto.

No ano de 1994, o cantor Rixxah interpretou “Gosto que me enrosco” (Colombo, Gelson e Noca da Portela) no disco Sambas-enredo de 1995 do Grupo Especial, pela RCA Victor.

Em 1998, recebeu da Rede Globo o Prêmio Estandarte de Ouro, por “Os olhos da noite”, parceria com J. Rocha, Darcy Maravilha e Noca da Portela. Naquele mesmo ano, classificou este samba em 2º lugar na cotação dos melhores sambas-enredos, de acordo com pesquisa feita pelo jornal O Dia, com os jurados Ricardo Cravo Albin, Moacyr Luz, Roberto Moura, Cláudio Vieira e Mauro Ferreira. Entre seus vários intérpretes está Eliana Pittman, em “A dor que vem do Brás” (Colombo, Noca da Portela e Picolino da Portela).

Faleceu em 18 de novembro de 2004. Nesta ocasião, Colombo Costa Pinto era Auditor Fiscal do INSS.

Obras:

A dor que vem do Brás (com Noca da Portela e Picolino da Portela).
Amazonas, esses desconhecidos delírios e verdades do Eldorado verde (com Noca da Portela, Chico da Silva, Janjão e Gilson Nogueira).
É bom assim (com Noca da Portela e Picolino da Portela).
Gosto que me enrosco (com Noca da Portela e Gelson).
O Homem de Pacoval (com Noca da Portela e Edir Gomes).
Os olhos da noite (com Noca da Portela, J. Rocha e Darcy Maravilha).
Portela querida (com Noca da Portela e Picolino da Portela).
Querer é poder (com Noca da Portela e Picolino da Portela).
Tudo é diferente (com Edir Gomes e Noca da Portela).
Fonte: http://dicionariompb.com.br
www.portelamor.com

Agradecimento especial a Lucia Pinto, filha do nobre majestoso.
/

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Contrato de concessão do Sambódromo vence e Liesa tem dificuldade na comercialização de ingressos para o Carnaval 2019


Por Guilherme Ayupp

Não bastasse a crise financeira e política que se abateu no carnaval a partir de 2017, a Liesa possui um novo problema para contornar a cinco meses dos desfiles de 2019. O contrato de concessão do Sambódromo entre a Riotur e a entidade venceu e ainda não foi renovado. Sem essa concessão a Liga fica impedida de fazer a comercialização de camarotes na passarela do samba.

A reportagem do CARNAVALESCO apurou que no fim da manhã desta terça-feira houve uma reunião entre representantes das 14 escolas do Grupo Especial e a diretoria da Liesa com os secretários da Casa Civil, Paulo Messina, e da Fazenda, Cesar Augusto Barbiero. Os sambistas esperavam encontrar o prefeito Marcelo Crivella, mas o mandatário não compareceu. Na pauta de discussões a renovação do contrato da Riotur com a Liesa para a exploração do Sambódromo e também a subvenção para o próximo desfile.

Ficou acordado que um novo encontro, desta vez com o prefeito presente, nesta quarta às 17h vai definir sobre as duas questões. Ainda não há no entanto previsão de assinatura do acordo e nem se as escolas receberão subvenção pública para o ano que vem.




Carnavalesca Rosa Magalhães entrega figurinos dos destaques de luxo da Portela


Os destaques de luxo da Portela já estão com os desenhos dos figurinos para o Carnaval 2019 em mãos. Os croquis foram apresentados durante um encontro com a carnavalesca Rosa Magalhães, nesta segunda-feira (8), no barracão da escola, na Cidade do Samba.

Na ocasião, o grupo recebeu explicações sobre o significado das fantasias e aproveitou para tirar dúvidas sobre a confecção dos figurinos. Ao todo, a agremiação terá 12 destaques (entre centrais e semi-destaques) nos carros alegóricos.

Para o coordenador de destaques da Portela, Carlos Ribeiro, o encontro foi extremamente positivo. "Foi uma reunião muito proveitosa. Todos os destaques gostaram muito dos seus figurinos. A Rosa (Magalhães) e a equipe dela estão de parabéns! Todos os destaques saíram do barracão sabendo mais sobre o significado das fantasias dentro do enredo, o que é muito importante. Algumas dúvidas sobre posicionamento nas alegorias também foram esclarecidas, principalmente para os integrantes mais novos. Agora, começa a fase da compra de materiais e o trabalho nos ateliês", explicou Ribeiro.

A Azul e Branco de Oswaldo Cruz e Madureira será a terceira escola a desfilar na Segunda-feira de Carnaval, com o enredo "Na Madureira Moderníssima, Hei Sempre de Ouvir Cantar uma Sabiá", desenvolvido pela carnavalesca Rosa Magalhães. O tema é uma homenagem a Clara Nunes, um dos maiores ícones da história da agremiação.




Foto: Divulgação
Legenda: Destaques da Portela durante encontro com Rosa Magalhães


Feijoada da família portelense receberá Juninho Thybau e samba que elas querem neste sábado


Comandando pela Velha Guarda Show da Portela, evento terá, ainda, lançamento oficial do samba-enredo para o Carnaval 2019

O compositor Juninho Thybau e o grupo Samba Que Elas Querem serão os convidados especiais da próxima edição da Feijoada da Família Portelense, que vai acontecer neste sábado (13), a partir das 13h, na quadra da Portela, em Madureira.

A abertura ficará a cargo do grupo Tempero Carioca. Em seguida, Monarco, Serginho Procópio, Tia Surica, Aurea Maria e os demais membros da Velha Guarda Show vão relembrar clássicos como "Lenço", "Quantas Lágrimas", Corri pra Ver", "Coração em Desalinho", "Vivo Isolado do Mundo" e "Foi um Rio que Passou em Minha Vida". O grupo também vai prestar uma homenagem ao baluarte Casquinha, que faleceu no último dia 2.

Representante da nova geração do samba, Juninho Thybau vai lembrar clássicos do samba e canções de sua autoria, como "A Vitória Demora Mas Vem" (gravada por Diogo Nogueira) e "Eu Carrego o Patuá", do repertório de Mariene de Castro, e "Nosso Jeito".

Formado por Barbara Fernandes (violão), Cecilia Cruz (cavaco), Duda Bouhid (tamborim), Giselle Sorriso (surdo), Júlia Ribeiro (conga e caixa), Karina Neves (flauta transversa), Mariana Solis (agogô), Maria Angélica Marino (tantan) e Silvia Duffrayer (pandeiro), o Samba Que Elas Querem homenageará grandes ícones femininos do samba, como Elza Soares, Clara Nunes, Dona Ivone Lara, Leci Brandão, Jovelina Pérola Negra e Beth Carvalho.

O encerramento vai ser com a bateria Tabajara do Samba, o intérprete Gilsinho, baianas, passistas, mestre-sala, porta-bandeira e a rainha Bianca Monteiro, que irão se apresentar ao som do samba-enredo para o Carnaval 2019. Será a primeira vez que o hino oficial será cantando para o público.

A Azul e Branco de Oswaldo Cruz e Madureira será a terceira escola a desfilar na Segunda-feira de Carnaval, com o enredo "Na Madureira Moderníssima, Hei Sempre de Ouvir Cantar uma Sabiá", desenvolvido pela carnavalesca Rosa Magalhães. O tema é uma homenagem a Clara Nunes, um dos maiores ícones da história da agremiação.

A entrada antecipada (à venda na bilheteria da quadra) custa R$ 15. No dia do evento, o ingresso individual sairá por R$ 20. O prato de feijoada custa R$ 25. A quadra fica na Rua Clara Nunes 81, Madureira. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3256-9411.


Serviço:
Edição de outubro da Feijoada da Família Portelense
Atrações: Velha Guarda Show da Portela, Tempero Carioca, Juninho Thybau, Samba Que Elas Querem e elenco-show da Portela 
Data: Sábado, dia 13 de outubro
Horário: A partir das 13h
Local: Quadra da Portela
Endereço: Rua Clara Nunes 81, Madureira
Classificação etária: Livre 

Ingressos:
Individual: R$ 15 (antecipado) / R$ 20 (no dia)
Duplo: R$ 25 (antecipado) / R$ 35 (no dia)
Triplo: R$ 30 (antecipado) / R$ 45 (no dia)

Mesas para quatro pessoas: R$ 110 (já contempla quatro ingressos)
Camarote para 15 pessoas: R$ 500 (inferior); R$ 700 (superior)
Prato de feijoada: R$ 25
Informações: (21) 3256-9411 
Bilheteria da Portela: de segunda a sexta, das 9h às 17h


Ingressos pela internet



Foto: Wallace Mendonça / Divulgação
Legenda: As pastoras Aurea Maria (à esquerda), Neide Santana e Jane Carla são algumas das estrelas da Velha Guarda Show da Portela



terça-feira, 9 de outubro de 2018

Quintal da Portela receberá Sombrinha nesta quinta-feira


Roda de samba comandada por Serginho Procópio e Luciano Bom Cabelo vai agitar quadra da escola na véspera do feriado 

A próxima edição da roda de samba Quintal da Portela contará com a participação especial do cantor e compositor Sombrinha. Comandado por Serginho Procópio (diretor musical da escola e cavaquinista da Velha Guarda Show), Luciano Bom Cabelo e outros talentos, o evento vai agitar a quadra da azul e branco nesta quinta-feira (11), a partir das 19h.

Excelente opção de lazer para a véspera do feriado de Nossa Senhora da Aparecida, padroeira do Brasil, a roda terá, ainda, as presenças de Arifan, Paulo Henrique Mocidade, Fernando Procópio, Ju Procópio e Evandro Silva. 

Considerado um dos maiores poetas do samba brasileiro, Sombrinha vai lembrar clássicos como "Fogo de Saudade", "É Sempre Assim", "Além da Razão", "Fim da Tristeza", "Fora de Ocasião" e "O Show Tem Que Continuar". 

O repertório da noite também vai homenagear ícones como Dona Ivone Lara, Paulinho da Viola, Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, Almir Guineto e muitos outros. Pérolas do baú portelense também têm presença garantida no roteiro.

Além de boa música, o público poderá conferir feirinha de artesanato e barracas de petiscos. Vale lembrar que o evento terá entrada franca até as 21h. Após este horário, o ingresso custará R$ 10.

Bom demais, não é? Então marque com os amigos e venha se divertir na Portela.
  
Serviço:
Roda de samba Quintal da Portela
Data: 11 de outubro (quinta-feira), véspera de feriado
Horário: 19h
Local: Quadra da Portela
Endereço: Rua Clara Nunes 81, Madureira
Classificação: Livre
Informações: (21) 3256-9411  

Ingressos:
Entrada FRANCA até 21h
Depois: R$ 10


 
Foto: Divulgação
Legenda: Sombrinha vai dar canja na roda Quintal da Portela

Confira letra definitiva do samba-enredo da Portela para 2019


Primeiro ensaio de canto será realizado nesta quarta-feira, a partir das 20h

A diretoria da Portela decidiu fazer pequenas modificações na letra do samba-enredo para o Carnaval 2019, após reunião no barracão da Cidade do Samba, nesta segunda-feira (8), com o presidente Luis Carlos Magalhães, o intérprete Gilsinho, os integrantes da comissão de Carnaval, os compositores vencedores, o mestre de bateria Nilo Sérgio e o diretor musical Serginho Procópio.

As mudanças foram realizadas com o objetivo de eliminar qualquer possibilidade de problemas futuros envolvendo direitos autorais.

Nesta quarta-feira (10), a Portela realizará em sua quadra, a partir das 20h, o primeiro ensaio de canto visando a gravação do coro para o CD do Grupo Especial.

Terceira agremiação a entrar na Avenida, na Segunda-feira de Carnaval, a Portela buscará o 23º título de sua história com o enredo "Na Madureira Moderníssima, Hei Sempre de Ouvir Cantar uma Sabiá", da carnavalesca Rosa Magalhães.


Letra do samba da Portela - Carnaval 2019

Enredo: Na Madureira Moderníssima, Hei Sempre de Ouvir Cantar uma Sabiá 
Autores do samba-enredo: Jorge do Batuke, Valtinho Botafogo, Rogério Lobo, Beto Aquino, Claudinho Oliveira, José Carlos, Zé Miranda, D’Souza e Araguaci


Axé... sou eu
Mestiça, morena de Angola, sou eu
No palco, no meio da rua, sou eu
Mineira, faceira, sereia a cantar, deixa serenar
Que o mar... de Oswaldo Cruz a Madureira
Mareia... a brasilidade do "Meu lugar"
Nos versos de um cantador
O canto das raças a me chamar
De pé descalço no templo do samba estou
É rosa, é renda, pra Águia se enfeitar
Folia, furdunço, ijexá
Na festa de Ogum Beira-mar
É ponto firmado pros meus orixás

Eparrei Oyá, Eparrei...
Sopra o vento, me faz sonhar
Deixa o povo se emocionar     (refrão)
Sua filha voltou, minha mãe

Pra ver a Portela tão querida
E ficar feliz da vida
Quando a Velha Guarda passar
A negritude aguerrida em procissão
Mais uma vez deixei levar meu coração
A Paulo, meu professor
Natal, nosso guardião
Candeia que ilumina o meu caminhar
Voltei à Avenida saudosista,
Pro Azul e Branco modernista... eternizar
Voltei, fiz um pedido à Padroeira
Nas Cinzas desta Quarta-feira... comemorar

Nossas estrelas no céu estão em festa
Lá vem Portela com as bênçãos de Oxalá
No canto de um Sabiá     (refrão)
Sambando até de manhã
Sou Clara Guerreira, a filha de Ogum com Iansã