Translate

sábado, 26 de maio de 2018

Comunicado - Cancelamento da Roda de Samba do Candongueiro na Portela


Lamentamos informar que a roda de samba do Candongueiro, que seria realizada neste sábado, dia 26 de maio, na quadra da Portela, foi cancelada devido aos impactos causados pela greve dos caminheiros no Rio e em toda a Região Metropolitana. 

Além da escassa oferta de combustíveis nos postos, o que dificultaria consideravelmente o deslocamento dos músicos, convidados especiais e do público em geral, a chegada de bebidas e alimentos para venda durante o evento também foi extremamente prejudicada. 

A diretoria da Portela e os fundadores do Candongueiro pedem sinceras desculpas a todos pelo enorme transtorno. Uma nova data para o evento será marcada em breve.  

Agradecemos pela compreensão de todos.


sexta-feira, 25 de maio de 2018

Portelenses comemoram enredo sobre Clara Nunes no carnaval de 2019


RIO - Uma obra do início da década de 1920 vai ser o ponto de partida da homenagem que a Portela fará na Sapucaí à cantora Clara Nunes, inspiradora do desfile do próximo ano. A partir do quadro "Carnaval em Madureira", de Tarsila do Amaral, a escola promete discutir a brasilidade e o legado de um de seus maiores ícones com o enredo "Na Madureira moderníssima, hei sempre de ouvir cantar uma Sabiá".

- Os modernistas buscavam a brasilidade, Tarsila resolveu isso nas ruas de Madureira e a carreira de Clara despontou quando ela encontrou a Portela, os artistas do bairro. Isso faz com que ela seja a própria essência desse lugar - disse Fábio Pavão, integrante da comissão de carnaval e presidente do conselho deliberativo da escola.

Carnavalesca da azul e branco, Rosa Magalhães ainda faz suspense sobre o desenvolvimento do enredo. Detalhes, só em junho, quando entregará a sinopse. Mergulhada na biografia da cantora e na trajetória da escola, ela vê a escolha de Clara Nunes como uma espécie de "carinho":

- É um elogio a Madureira. Clara se dedicou à escola, gravou sambas de baluartes, foi conquistando o público e ganhou o Brasil. A rua onde fica a Portela leva o nome da cantora. Tudo está interligado.

A relação da cantora com a Portela começou no início da década de 1970 e, 35 anos depois de sua morte, Clara Nunes continua mobilizando fãs. Para o presidente da escola, Luís Carlos Magalhães, a escolha do enredo casa com um momento de grande euforia da azul e branco:

- Foi irresistível escolher Clara como enredo. Estamos celebrando os 95 anos da escola, e queríamos, para o próximo carnaval, um tema que representasse a alma da Portela. Clara é atemporal, marcou muito a escola e temos de manter viva a sua imagem.

NA DÉCADA DE 1970, ARTISTA LUTA CONTRA O PRECONCEITO

Autor do livro "Clara Nunes - Guerreira da utopia", o jornalista Vagner Fernandes também festejou a escolha da cantora como enredo da Portela:

PUBLICIDADE
- A escolha foi sensacional. Vai ser uma das homenagens mais importantes das últimas décadas, do ponto de vista da celebração da memória de um personagem.

Para Fernandes, Clara Nunes é um símbolo da música por razões que vão além do encanto por sua voz. Ele lembrou a forte presença cênica da cantora e o impacto que causava com suas roupas. Além disso, o jornalista destacou que a artista quebrou tabus e levantou debates que permanecem contemporâneos:

- Ela foi a primeira mulher a romper a marca dos cem mil discos vendidos num mercado até então dominado por homens. Clara usava a arte como instrumento para discutir questões relacionadas ao preconceito étnico-racial e à intolerância religiosa.

GRAVAÇÕES IMPORTANTES

O biógrafo também disse que Clara teve um papel importante na música brasileira por gravar composições de artistas que estavam no anonimato:

- Ela resgatou compositores como Candeia, Toninho Nascimento e até Cartola e Nelson Cavaquinho. E ainda foi a primeira a gravar Dona Ivone Lara, em 1974.

Da década de 1970 até sua morte, em 1983, Clara frequentou a escola de Madureira e esteve próxima aos compositores da Velha Guarda. Tia Surica, baluarte da Portela, conviveu com a cantora e aguarda ansiosamente o dia do desfile.

- Ela tinha muito amor pela Portela. Se Deus quiser, estarei firme e forte na Sapucaí para homenageá-la.


Fonte: https://oglobo.globo.com

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Enredo da Portela vai exaltar brasilidade da obra de Clara Nunes


'Na Madureira moderníssima, hei sempre de ouvir cantar uma Sabiá' é o título.

A brasilidade e o legado da cantora portelense Clara Nunes (1942—1983) serão retratados no enredo que a Portela levará para a Avenida no Carnaval 2019. O anúncio oficial da homenagem foi feito pela diretoria, nesta quarta-feira, através de um vídeo publicado nas redes sociais da agremiação. O título do enredo é "Na Madureira moderníssima, hei sempre de ouvir cantar uma Sabiá."

CLIQUE E CONFIRA O VÍDEO DE DIVULGAÇÃO DO ENREDO

O tema vai ser desenvolvido pela consagrada carnavalesca Rosa Magalhães, que revelará mais detalhes no lançamento da sinopse aos compositores. A data do encontro será marcada em breve. 

Ao falar sobre a escolha, o presidente Luis Carlos Magalhães destacou o antigo desejo da comunidade pelo enredo. "Todo ano os portelenses cobram isso da gente. 'Quando que vai ser a vez da Clara, quando?' Aí esse ano como tem a data redonda dos 95 anos de fundação da Portela, e nós já estávamos falando que iríamos fazer um enredo pra dentro da escola, contando algo da nossa história, ficou difícil não fazer. As pessoas estavam nos cobrando e perguntando diretamente o motivo de não ser a Clara esse ano, se havia algum impedimento familiar. Nós já tínhamos a intenção de fazer esta homenagem, sempre tivemos. E o movimento cresceu muito... Nós estávamos em conversa lá com o pessoal de Caetanópolis (cidade natal de Clara), mas a coisa explodiu tanto internamente que resolvemos lançar o enredo agora, do nosso jeito."



Foto: Divulgação


Você vai perder essa?


Comunicado aos sócios estatutários do G.R.E.S. Portela

Será realizada nesta quinta-feira (24), na quadra da Portela (Rua Clara Nunes 81, Madureira), com primeira convocação às 19h30, e segunda e última chamada às 20h30, a Assembleia Geral Ordinária para prestação anual de contas. A reunião acontece de acordo com a determinação do artigo 45, letra "B", do Estatuto Social do Grêmio Recreativo Escola de Samba Portela.

Na ocasião, será apresentado o parecer elaborado pelo Conselho Fiscal que compreende a movimentação financeira da agremiação no período entre 1º de maio de 2017 e 30 de abril de 2018. Conforme rege o artigo 37, letra "B" e inciso III do Estatuto Social, o mesmo parecer foi analisado em Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo realizada no dia 26 de abril de 2018, sendo considerado apto para ser encaminhado à aprovação da Assembleia Geral.

A administração do Grêmio Recreativo Escola de Samba Portela conta com a presença de todos os sócios estatutários (beneméritos, proprietários e contribuintes), pois acredita que a construção de uma agremiação verdadeiramente democrática se faz com a participação efetiva de seu corpo de associados.

Vale ressaltar que somente sócios estatutários poderão participar da Assembleia Geral Ordinária.





Crédito da foto: Diego Mendes
Legenda: Marlon Lamar e Lucinha Nobre formam o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da Portela


Lierj tem novo diretor de Carnaval

Por Fábio Silva


A Lierj acertou nesta terça-feira (22) a efetivação de Rodrigo Soares como diretor de Carnaval da entidade. O profissional já atuava na equipe há dois anos e, agora, terá a missão de liderar o setor nos preparativos para os desfiles da Série A de 2019.

"Vamos trabalhar com a mesma seriedade dos últimos anos, procurando aprimorar ainda mais a qualidade dos desfiles", ressalta o diretor.

Rodrigo tem passagens por escolas como Império da Tijuca, Unidos da Tijuca e Grande Rio, além da Paraíso do Tuiuti, onde permanece na comissão de Carnaval.

Os desfiles da Série A em 2019 acontecem na sexta-feira, dia 1º de março, e no sábado, dia 2. A ordem das apresentações será conhecida durante o evento de sorteio, marcado para o próximo dia 5, na Cidade do Samba.


Escolas de samba da Série A despejadas dos seus barracões pedem socorro

Por Fábio Silva

Os presidentes das escolas de samba Inocentes de Belford Roxo, Reginaldo Gomes, Alegria da Zona Sul, Marquinhos e Acadêmicos de Santa Cruz, Zezo irão se reunir, hoje, 23/05, as 12h, no barracão de alegorias da Inocentes, na Rua Professor Pereira Reis, 36 - Santo Cristo, para tentar uma solução junto a Riotur,devido a Ordem Judicial de despejo que receberam. 

Sem lugar que tenha uma infraestrutura para ir e que seja fácil o deslocamento das alegorias, não sabem o que fazer. 

A Alegria da Zona Sul deixou provisoriamente suas alegorias em um terreno vazio, pois foi obrigada a retirar-se imediatamente. A Inocentes e Santa Cruz ficaram desalojadas em breve. As três agremiações pedem socorro para ter um lugar para realizar o carnaval.




sábado, 19 de maio de 2018

Portela 1984 - Contos de Areia

Foto: Acervo Abril

Porque amar é fundamental.

Mestre de bateria da Portela encerra turnê no Japão

Por Redação SRzd


O mestre de bateria da Portela, Nilo Sérgio, encerrou sua turnê no Japão em um evento conhecido como “Enkara”. Abreviação de “Samba-enredo karaokê”, o evento reuniu cerca de 80 japoneses para uma roda de sambas-enredos locais. A festa foi realizada no último domingo (13) no Hall Big Ship, em Tóquio. Durante a a confraternização, canções famosas da Portela foram entoadas e Nilo Sergio tocou tamborim, surdo de terceira e dirigiu a bateria formada por ritmistas de diversas agremiações nipônicas.


Ao longo dos 11 dias que o mestre de bateria esteve no Japão, foram realizadas oito oficinas de percussão, duas rodas de samba, três visitas às escolas de samba e uma oficina para um grupo de samba. Ao todo, aproximadamente 500 japoneses participaram dos eventos.

Enquanto estava no país, Nilo também aproveitou o tempo livre para visitar os principais pontos turísticos japoneses. O mestre de bateria esteve no Monte Fuji, no Grande Buda de Kamakura, na Torre Sky Tree, dentre outras atrações. “O Japão é muito organizado. Todos se respeitam. As pessoas são bem atendidas até nos lugares mais simples. A limpeza das ruas chama a atenção. A comida e a cerveja são muito boas e os japoneses aprendem rápido a tocar as bossas”, destacou.

A ida de Nilo Sergio foi organizada e realizada pelo Consulado da Portela no Japão. A turnê teve apoio institucional da Embaixada do Brasil em Tóquio, da Ala de Bateria da Portela e do Departamento Cultural da Portela. Ainda este ano, quatro ilustres portelenses visitarão o Japão convidados pelo Consulado da Portela no Japão e pelo GRES Bárbaros, escola de samba que mais venceu o carnaval de Asakusa, realizado em Tóquio.




Fonte: www.srzd.com

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Porque amar é fundamntal


Festival de sambas de terreiro da Portela apresenta 'Chave Manacéa' neste domingo


Evento, que será animado pelo grupo Samba e Amor, tem entrada franca.

Após pausa para a comemoração do Dia das Mães, a Portela retomará neste domingo (20), a partir das 15h, com entrada franca, o 3º Festival de Sambas de Terreiro, evento promovido pela Ala de Compositores Ary do Cavaco. Na ocasião, o público vai conhecer as 28 composições da Chave Manacéa. A parte musical ficará a cargo do grupo Samba e Amor.

Já no próximo dia 27, terá início a segunda etapa do concurso, com nova apresentação dos sambas da Chave Waldir 59. Ao todo, o concurso recebeu 83 obras, que foram divididas em três grupos. A grande final será realizada no dia 8 de julho.

O vencedor vai levar o Troféu Zeca Pagodinho, diploma e prêmio de R$ 3 mil. O segundo colocado ganhará R$ 2 mil e o Troféu Noca da Portela, além de diploma. O terceiro lugar será contemplado com R$ 1 mil, o Troféu Casquinha e o respectivo certificado. Haverá, ainda, a entrega do Troféu Silvinho do Pandeiro ao melhor intérprete. 

O concurso é coordenado pela comissão que dirige a Ala de Compositores Ary do Cavaco, formada por Jane Garrido (coordenadora) e Walter Alverca e Arlindão Matias (diretores).

A quadra da Portela fica na Rua Clara Nunes 81, em Madureira.

Serviço:
Festival de Sambas de Terreiro da Portela - apresentação da Chave Manacéa
Data: Domingo, dia 20 de maio
Horário: A partir das 15h
Local: Quadra da Portela
Endereço: Rua Clara Nunes 81, Madureira
Entrada franca
Classificação: Livre
Informações: (21) 3256-9411 

  
Crédito: Felipe Araujo / Divulgação
Legenda: Walter Alverca (E), Jane Garrido Arlindão Matias comandam a Ala de Compositores Ary do Cavaco


quarta-feira, 16 de maio de 2018

Lierj realiza sorteio da ordem dos desfiles da Série A na Cidade do Samba

Por Fábio Silva


Agremiações da Série A conhecerão no dia 5 de junho o dia e a posição em que desfilarão no Carnaval de 2019. A Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro promove, na Cidade do Samba, o sorteio da ordem dos desfiles.

O primeiro dia de apresentações no Sambódromo contará com sete agremiações na sexta-feira de Carnaval, 1º de março. A abertura será realizada pela atual campeã da Série B, a Unidos da Ponte, com a Acadêmicos do Sossego, 13ª colocada na Série A em 2018, fechando inicialmente a data. Já no sábado, dia 2, quem abre é a Unidos de Bangu, que terminou o ano na 12ª posição, seguida por mais cinco escolas de samba, que serão conhecidas através de sorteio. Para isso, houve a divisão dos seguintes pares:

Unidos de Padre Miguel - Estácio de Sá
Acadêmicos da Rocinha - Acadêmicos do Cubango
Renascer de Jacarepaguá - Acadêmicos de Santa Cruz
Unidos do Porto da Pedra - Alegria da Zona Sul
Inocentes de Belford Roxo - Império da Tijuca

O evento começa às 20h e contará com um show de Reinaldo, o príncipe do pagode. O artista promete empolgar os convidados com um repertório de grandes sucessos dos mais de 30 anos de carreira.

Não haverá venda de ingressos. Os convites disponíveis serão distribuídos pelas próprias agremiações aos segmentos. Os interessados em comparecer também poderão ficar atentos às redes sociais da Lierj, que promoverão ações para contemplar os foliões.

A Cidade do Samba fica na Rua Rivadávia Corrêa, 60, na Gamboa.


Portela receberá roda de samba do Candongueiro no dia 26 de maio

Evento vai contar com as participações especiais de Wilson Moreira e Nei Lopes.
  
Os órfãos do Candongueiro já podem comemorar. A convite do presidente da Portela, Luis Carlos Magalhães, os fundadores da tradicional casa de samba de Niterói, Hilton Mendes e Hilda Bastos, vão levar a famosa roda de samba para a quadra da azul e branco de Oswaldo Cruz e Madureira, no dia 26 de maio, a partir das 14h, com as participações especialíssimas de Wilson Moreira e Nei Lopes.

"Vamos promover um grande encontro cultural entre a Portela e o Candongueiro, que sempre foi uma das rodas de samba mais importantes do Brasil. A ideia é reproduzir na Portela todo aquele clima gostoso e único do Candongueiro, local que sempre recebeu tão bem a nossa Velha Guarda Show e os demais artistas da Portela e do samba como um todo", diz Luis Carlos Magalhães, que teve a ideia de convidar Hilton e Hilda durante a festa de 95 anos da Portela, em abril, quando o casal - que é portelense - recebeu a Medalha Paulo da Portela, pelos relevantes serviços prestados ao samba e à memória portelense.

"Estou muito animado com este convite. Levar o Candongueiro para a Portela será muito especial. Posso adiantar que vamos homenagear os fundadores da escola, Paulo da Portela, Caetano e Rufino, além de muitos outros compositores importantes, como Zé Ketti e Manacéa", avisa Hilton, dono do Candongueiro, que fechou as portas em outubro de 2017 depois de quase 30 anos de atividades.

Comprovando a antiga ligação entre o reduto de samba de Pendotiba e os portelenses, Hilton chamou Dona Neném, de 93 anos, viúva do compositor Manacéa (autor de "Quantas Lágrimas") para ser a madrinha do evento. "Lembro muito do Manacéa e de toda a Velha Guarda no Candongueiro, porque eles sempre foram uma das nossas principais atrações. O público fazia fila para entrar. Nada mais justo do que homenagear a Velha Guarda através da Dona Neném", explica o fundador da casa.
 
A edição especial na Portela também servirá para comemorar o aniversário de Hilda Bastos, outra grande incentivadora do samba. "Vai ser muito bom poder levar um pouquinho do Candongueiro para a Portela. Será um dia para comemorar a vida e reencontrar os amigos", festeja a matriarca, que também participa da roda ajudando no coro.

O grupo responsável por comandar a festa contará com Wander Fontana (violão 7 cordas), Serginho Procópio (cavaco e voz), Daniel Scisimo (cavaco e voz), Bico Doce (cavaco e voz), Iracema Montero (voz), Dinho (percussão), Marcos Basílio (tantan), Ivan Mendes (clarineta, conga e percussão geral), Rafinha (tantan e percussão geral) e o anfitrião Hilton (pandeiro, tamborim e voz). 

Vale lembrar que a roda não terá intervalo e começará com o melhor do chorinho. Clássicos de Wilson Moreira e Nei Lopes, como "Senhora Liberdade", "Goiabada Cascão", "Coisa da Antiga", "Gostoso Veneno" e "Candongueiro", entre outros, têm presença garantida no roteiro.


Serviço:
Roda de samba do Candongueiro na Portela, com as participações ilustres de Wilson Moreira e Nei Lopes
Data: Sábado, dia 26 de maio
Horário: A partir das 14h
Local: Quadra da Portela
Endereço: Rua Clara Nunes 81, Madureira

Ingresso: R$ 15 
Mesas grátis (por ordem de chegada)
Sócios estatuários não pagam
Sócios-torcedores dos planos Majestade e Águia Altaneira não pagam

Prato de cozido: R$ 25
Batata frita, sopa de ervilha e porção de pastel. Cada petisco a R$ 15

Classificação: Livre
Informações: (21) 3256-9411 

Portela e UFRJ iniciam ciclo de palestras gratuitas sobre saúde

Por Rodney de Figueiredo


O Grêmio Recreativo Escola de Samba Portela, em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro, vai promover, a partir deste sábado (19), às 9h, a primeira edição do curso gratuito “Salvando vidas em grandes eventos: Carnaval”. Formado por um ciclo de cinco palestras, ele tem como propostas a capacitação e a formação de multiplicadores em BLS (sigla em inglês de Suporte Básico de Vida) e gerenciamento de situações de emergência (afogamento, obstrução das vias aéreas superiores, ferimentos e queimaduras).

Os encontros na quadra da escola também vão abordar uso e dependência de drogas lícitas e ilícitas, além da importância da prevenção de doenças crônicas como diabetes e hipertensão. Os especialistas falarão, ainda, sobre procedimentos anestésicos e cirúrgicos em situações de crise.

Abrangente e dinâmico, o curso, que contará com treinamento prático em manequim, será realizado aos sábados, de 9h às 11:30h, tendo como alvo funcionários e componentes da Portela, moradores de bairros vizinhos à quadra, além de alunos da graduação da UFRJ (Medicina, Odontologia e Enfermagem).

Percebemos que havia uma demanda grande de um curso como este dentro do Carnaval. Infelizmente, tivemos o terrível acidente com carro alegórico no Sambódromo em 2017. Sem falar que as quadras das escolas sempre recebem um grande número de pessoas… É normal que uma pessoa possa desmaiar ou passar mal. Todos precisam estar aptos a lidar com pequenas intercorrências, explica a médica Fátima Carneiro, uma das responsáveis pelo curso.

Os interessados em participar precisam ser maiores de 18 anos. Ao todo, serão oferecidas 50 vagas. Vale ressaltar que as pessoas que estiverem em todas as palestras receberão certificado da UFRJ ao final do curso. Os graduandos da Universidade que acompanharem as aulas terão horas de atividades de extensão creditadas no currículo. As inscrições serão feitas na quadra sempre meia hora antes do início de cada encontro.

A equipe de professores da UFRJ é formada por Fátima Carneiro e Marcio Carneiro, anestesiologistas; Paula Marsico, cirurgiã; e Juliana Faria Campos (docente da Faculdade de Enfermagem). A iniciativa conta com apoio da LANES (Liga Academica de Anestesiologia da UFRJ). Informações: (21) 3217-1604.
A quadra fica na Rua Clara Nunes 81, em Madureira.

Confira o calendários das palestras:
19/05 1) Princípios básicos de atendimento.
16/062) Atendimento em situações especiais I e II.
23/06 3) Parada cardiorrespiratória – prática em manequim.
30/06 4) No hospital: anestesia e cirurgia; fatores que aumentam a mortalidade: tabagismo e drogas.
07/07 5) Sábado da saúde: campanhas sobre hipertensão arterial, diabetes e outras doenças.

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Mestre de bateria da Portela comanda oficinas de percussão no Japão

Convidado pelo Consulado da agremiação em Tóquio, Nilo Sergio tem roteiro que inclui rodas de samba, ensaios de agremiações e visitas a pontos turísticos.


O mestre de bateria da Portela, Nilo Sergio, está no Japão para participar de uma série de atividad/;es culturais promovidas pelo Consulado da Portela em Tóquio. Após desembarcar na capital japonesa, no último dia 3, Nilo já comandou a primeira oficina de percussão no dia seguinte, no bairro de Shinjuku, coração de Tóquio, dividindo as aulas por naipes: chocalhos, cuícas, agogôs, tamborins, caixas, repiques e surdos. 

Inicialmente, os ritmistas japoneses estão recebendo noções básicas de cada instrumento. No entanto, para os participantes com mais desenvoltura, o comandante da Tabajara vem passando as bossas realizadas pela bateria da Portela.

Cerca de 500 ritmistas locais, dentre outros portelenses e admiradores da agremiação de Oswaldo Cruz, se inscreveram para participar dos eventos, que têm como parceiros oficiais a Embaixada do Brasil em Tóquio, o Departamento Cultural da Portela e a bateria Tabajara do Samba.

No último dia da viagem, está prevista uma roda de samba com mais de 100 japoneses, entre ritmistas e passistas. Outra atividade programada é a visita de Nilo a ensaios de escolas de samba locais, com o objetivo de realizar um intercâmbio musical. 

Além dos compromissos profissionais, o sambista tem visitado vários pontos turísticos do arquipélago japonês levando uma gigantesca bandeira da Portela. O primeiro do roteiro foi o Monte Fuji, localizado entre os estados de Yamanashi e Shizuoka, ao sul da capital japonesa.

A turnê no Japão termina dia 14 de maio, mas as atividades da Portela no país asiático continuam até setembro. Outras quatro importantes personalidades da agremiação azul e branca já estão com viagem agendada para Tóquio, dentre elas, a coordenadora da ala de passistas da escola, Nilce Fran, que ministrará oficinas para as passistas japonesas.

domingo, 6 de maio de 2018

Porque amar é fundamental


Museu do Samba promove roda de debate sobre abolição da escravatura nos enredos carnavalescos

Por Redação SRzd


Em 2018 completa 130 anos da assinatura da Lei Áurea, que marca legalmente o fim do período escravagista no Brasil. A data simbólica será tema do evento “Realidade ou Ilusão?”, do Museu do Samba, localizado na Rua Visconde de Niterói, 1296 – Mangueira, que irá debater no dia 18 de maio o tema da abolição nos enredos das escolas de samba do Rio de Janeiro.


Serão abordados Carnavais emblemáticos, que levaram para a Avenida a trajetória do negro e seu papel na sociedade, como “Sublime Pergaminho” (1968) – Unidos de Lucas, “Kizomba, Festa da Raça” (1988) – Vila Isabel, “100 anos de Liberdade, Realidade ou Ilusão” (1988) – Mangueira, “Templo Negro em Tempo de Consciência Negra” (1989) – Acadêmicos do Salgueiro e “Meu Deus, Meu Deus, Está Extinta a Escravidão?” (2018) – Paraíso do Tuiuti.

Para debater esses carnavais, irão compor a mesa Jack Vasconcelos, carnavalesco da Paraiso do Tuiuti, Rody da Mangueira, compositor e baluarte da verde e rosa, Nathalia Sarro, do Departamento Cultural da Vila Isabel, Luiz Fernando Reis, carnavalesco do Salgueiro em 1989 e o carnavalesco Sid Camillo, que falará sobre o histórico enredo da Unidos de Lucas. Quem mediará a conversa entre os bambas será a pesquisadora e imperiana Rachel Valença, integrante do Conselho do Museu do Samba.

O público terá ainda oportunidade de assistir a exibição do documentário “Kizomba – 30 Anos de um Grito Negro na Sapucaí”, lançado em maio de 2018 pelo Departamento ultural da Vila Isabel.

Toda a programação é gratuita e faz parte da 16ª Semana de Museus, promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM). Os interessados devem confirmar presença pelo e-mail contato@museudosamba.org.br.


Fonte: www.srzd.com

sábado, 5 de maio de 2018

Riotur vai promover reuniões de planejamento do Carnaval Rio 2019

Por Rodney de Figueiredo


Dando continuidade à agenda de planejamento operacional do Carnaval Rio 2019, a Riotur – Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro, realiza nesta segunda-feira (7), duas reuniões entre os representantes dos órgãos públicos, megablocos e Associações de Moradores, com o intuito de promover o diálogo entre as partes sobre o carnaval de rua.
A reunião contará com a presença de membros das associações dos bairros Paquetá, Tijuca, Ipanema, Leblon, Urca, Copacabana, Leme, Botafogo, Gávea, Humaitá, Jardim Botânico, Paquetá, Barra da Tijuca, São Conrado e Recreio. Órgãos públicos ligados às pastas de transporte, saúde, segurança, mobilidade e limpeza urbana também farão parte do encontro.

A Riotur vem realizando encontros periódicos entre órgãos públicos, iniciativa privada, organizadores de blocos e a sociedade civil para melhor execução do evento que será no mês de março do ano que vem.

Serviço:
Planejamento do Carnaval Rio 2019
Data: 7 de maio de 2018 (segunda-feira)
Horário: 10h e 14h
Local: Hotel Gran Nobile
Av. Lucio Costa 3150 – Barra da Tijuca


sexta-feira, 4 de maio de 2018

Dilsinho e o grupo Imaginasamba vão se apresentar na quadra da Portela, no dia 12 de maio

O cantor Dilsinho e o grupo Imaginasamba vão se apresentar na quadra da Portela, no dia 12 de maio (sábado), a partir das 22h. Estourados nas rádios de todo o Brasil, eles prometem proporcionar uma noite inesquecível para os fãs de pagode e música romântica, com dois shows completos. O DJ Zebrinha do Pistinha completa a lista de atrações do Sacode, Portela!.
O Imaginasamba vai mostrar o novo álbum, "Apaixonado". No repertório, estarão "Dona da Verdade", "Desjejum", "Inconsequentes", "Por Mais de Cem Anos", entre outras. Comandado pelo vocalista Suel, o grupo também cantará hits como "Pretexto", "Você É de Deus", "Quarto de Motel", "1 a 10 (Só Nós Dois) e muitos outros.
Saiba mais em http://bit.do/sacodeportela