Translate

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Carnaval 2019: Ensaios técnicos estão de volta à Marquês de Sapucaí

Por Rodney de Figueiredo


Conforme reportagem de  Fernanda Pontes, do Jornal O Globo, nesta quinta-feira (19), os ensaios técnicos na Marquês de Sapucaí, suspensos este ano pela LIESA por falta de verba, estão praticamente confirmados para o ano que vem.

A Riotur deve assinar nas próximas semanas um contrato com a Uber, empresa que tem planos de investir R$ 15 milhões no Carnaval Carioca. O valor será aplicado na organização dos ensaios (R$ 5 milhões), e o restante, repassado para as escolas de samba do Grupo Especial e que desfilam na Passarela Popular da Intendente Magalhães.




quarta-feira, 18 de abril de 2018

Feriado de São Jorge na Portela terá feijoada e shows com Xande de Pilares e grupo RDN

Por Fábio Silva


O cantor Xande de Pilares e o grupo RDN serão as grandes atrações da Feijoada do Guerreiro, que vai agitar a quadra da Portela, em Madureira, a partir das 14h, na próxima segunda-feira (23), feriado de São Jorge. 

Considerado um dos principais grupos da atualidade, o RDN - Reis da Noite terá a missão de abrir o evento, mostrando sucessos autorais como "Efeito do Amor", "Barca Furada", "Quem Tá Solteira" e "Hoje Eu Vou Pro Samba", além de hits do pagode.

Em seguida, Xande de Pilares vai tomar conta do palco do Portelão com o melhor do samba e do partido-alto. No roteiro, canções que marcaram sua carreira, como "Tá Escrito", "Clareou", "Deixa Acontecer", "Camarote" e "Elas Estão no Controle". Músicas autorais gravadas por Beth Carvalho, Maria Rita e Leci Brandão são outros destaques do repertório, que terá, ainda, clássicos de Zeca Pagodinho e Arlindo Cruz.

O ingresso de pista custa R$ 15. Mesas com quatro lugares serão vendidas a R$ 80 (já inclui quatro entradas). O prato de feijoada custará R$ 25. A quadra da Portela, escola com maior número de títulos no Carnaval do Rio, fica na Rua Clara Nunes 81, em Madureira. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3256-9411.

Serviço:
Feijoada do Guerreiro
Shows com Xande de Pilares e o grupo RDN - Reis da Noite 
Data: Segunda-feira, dia 23 de abril (feriado de São Jorge)
Horário: A partir das 14h
Local: Quadra da Portela
Endereço: Rua Clara Nunes 81, Madureira, Zona Norte 
Ingresso de pista: R$ 15 (não inclui a feijoada)
Mesas com quatro lugares: R$ 80 (já inclui quatro entradas) 
Camarote inferior (com 15 lugares): R$ 400
Camarote superior (com 15 lugares): R$ 600
Prato de feijoada: R$ 25
Classificação etária: 16 anos
Informações: (21) 3256-9411 
Bilheteria da Portela: de segunda a sexta, de 8h às 17h

Vendas pela internet
www.ingressocerto.com/portela


terça-feira, 17 de abril de 2018

São Jorge será celebrado no Terreirão do Samba com maratona de shows

Por Rodney de Figueiredo


Na véspera do feriado estadual, Arlindinho, Jorge Vercillo e Belo embalam os devotos do Santo Guerreiro em alvorada no Centro do Rio.

No próximo dia 22 de abril, o Terreirão do Samba recebe a primeira edição do evento “Salve Jorge, salve Arlindo” em homenagem a São Jorge, o santo guerreiro tradicionalmente cultuado e celebrado de forma especial população carioca. Voltado para toda a família, o evento reúne atrações musicais – com shows principais de Arlindinho, Jorge Vercillo e Belo – em mais de 8 horas de samba na alvorada do santo protetor, além de uma procissão dos devotos até à Igreja de São Jorge. O evento é uma realização da Secretaria Municipal de Cultura do Rio, em parceria com a produtora Babi Cruz e a Agência A Vera.

Convido os filhos de Jorge para que venham curtir com segurança a comemoração do Santo Guerreiro. Pensamos num evento para a toda a família, que além de atração musical tivesse gastronomia e que mantivesse o público preparado para alvorada de São Jorge, explica Babi.

O evento tem início com DJ e música mecânica e uma série de shows de artistas que enaltecem o samba carioca. A abertura do show principal será feita pelas vozes femininas de Debora Vasconcellos, Debora Cruz, Thais Macedo e Juliana Diniz. A partir de meia-noite, Arlindinho comanda o palco do Terreirão do Samba, seguido por Jorge Vercillo e pelo aniversariante da noite, o cantor Belo, que celebra o seu aniversário homenageando o seu ídolo: Arlindo Cruz. Às 4:30h acontece a saída da procissão rumo à Igreja de São Jorge, com concentração em frente ao Terreirão (lado Av. Presidente Vargas). Em simultâneo à procissão, a programação musical do Terreirão prossegue até 6h.

Ingresso vai custar R$ 20,00 e a meia-entrada, para estudantes munidos de documentação e maiores de 65 anos, R$ 10,00. Bilhetes antecipados podem ser pelo site Ingresso Certo e nos dias 21 e 22 de abril na bilheteria do Terreirão do Samba.

Serviço:
Salve Jorge, salve Arlindo
Data: 22 de abril de 2018 (domingo)
Horário: A partir das 20h
Atrações: DJ, atrações musicais
Show principal com Belo
Jorge Vercillo e Arlindinho
Ingresso: R$ 20,00 (inteira)
Pontos de Vendas: Ingresso Certo 
Bilheterias do Terreirão do Samba
Rua Benedito Hypólito 66 – Centro
 


Foto: Ronaldo Nina / Riotur


Abertas as inscrições para a nova turma do Curso de Jornalismo de Carnaval

Por Fábio Silva


Estão abertas as inscrições para a nova turma do Curso Livre de Jornalismo de Carnaval. As aulas acontecerão às segundas-feiras, das 18h30 às 21h, entre os dias 7 de maio e 9 de julho, englobando também visitas técnicas e totalizando 30 horas/aula. Desta vez o curso acontecerá no Estúdio Kubo, no Centro do Rio. 

O responsável é o jornalista Anderson Baltar, âncora da Rádio Arquibancada, com passagens pela produção de Carnaval da Rede Globo e assessorias de imprensa da União da Ilha do Governador e Império Serrano.

O curso visa discutir o panorama do Jornalismo de Carnaval, dando ao aluno uma visão completa do mercado, que experimenta grande crescimento nos últimos anos. Nas aulas, dentre outros temas, será abordada a História do Jornalismo de Carnaval, aspectos da cobertura de rádio, TV, jornal e internet e o trabalho das assessorias de imprensa no meio carnavalesco, além de discussões sobre ética jornalística. Para participar, não é necessária a formação em jornalismo.

O curso custa R$ 450,00, com o valor podendo ser parcelado em três vezes sem juros, inclusive no cartão de crédito. Inscrições através do site http://estudiokubo.com.br/programacao-cultural/curso-livre-de-jornalismo-de-carnaval/. 

O Estúdio Kubo fica na Rua Evaristo da Veiga, 47/801. Informações pelo telefone (21) 3172-4064 e pelo e-mail kubo@estudiokubo.com.br.


Dona Ivone Lara, patrimônio do Império, da Portela e da cultura brasileira

Considerada a Grande Dama do Samba, ela morreu aos 97 anos, nesta segunda-feira
 
O presidente da Portela, Luis Carlos Magalhães, e toda a sua diretoria lamentam profundamente o falecimento da cantora e compositora Dona Ivone Lara, de 97 anos, ocorrido na noite desta segunda-feira (16), no Rio. Considerada um dos maiores nomes da Música Popular Brasileira em todos os tempos, a baluarte do Império Serrano também sempre foi muito ligada aos compositores da Portela. Era grande amiga de Candeia, Monarco e Paulinho da Viola, por exemplo.

Ao lado do inseparável parceiro musical Délcio Carvalho, assinou o clássico "Alvorecer", gravado pela portelense Clara Nunes com estrondoso sucesso em 1974. Em 1977, fez dueto com Candeia na faixa "Sou Mais o Samba", no antológico disco "Quatro Grandes do Samba".

Em 1978, ao lançar o LP "Samba, Minha Verdade, Samba, Minha Raiz", Dona Ivone fez questão de convidar bambas como Manacéa, Chico Santana, Osmar do Cavaco, Casquinha e Piriquito, todos da Velha Guarda da Portela, para a sessão de fotos da capa do disco, que trazia, ainda, dueto da artista com Alcides Malandro Histórico na canção "Quando a Maré", de Antônio Caetano, um dos fundadores da Portela.

Ao saber do falecimento da artista, o presidente Luis Carlos Magalhães enumerou algumas de suas muitas qualidades. "Incomparável, formidável, inesquecível... Que vida! Como pode ter sido tão formidável, tão incomparável, tão única? Nunca surgirá alguém como ela. Aquela presença... além de ser uma mulher tão bonita e iluminosa."

A Portela manifesta pesar e presta solidariedade aos familiares e amigos de Dona Ivone neste momento tão difícil. Para homenagear a Grande Dama do Samba, separamos um registro da Feijoada da Família Portelense de agosto de 2016, quando a sambista foi reverenciada pela diretoria e ovacionada pelo público.

Salve Ivone Lara, dona, dama, diva e eterna. Patrimônio do Império Serrano, da Portela e do povo brasileiro!




Crédito da foto: Leo Cordeiro / Divulgação
Legenda: Em agosto de 2016, Dona Ivone Lara foi homenageada pela diretoria da Portela durante a Feijoada


Nossos sentimentos!


segunda-feira, 16 de abril de 2018

Japão comemora em grande estilo o aniversário de 95 anos da Portela

Por Redação SRzd

O Consulado da Portela no Japão realizou na noite do dia 14 de abril em Tokyo, o Pagode de Aniversário de 95 anos da Portela.


Participaram do evento 27 japoneses de diversas escolas de samba do Japão. O local escolhido para a festa foi o Restaurante e Bar Alvorada, que fica no bairro de Kichijoji, subúrbio da capital japonesa.



Todos os convidados cantaram sambas de Paulo da Portela, Monarco, Zé Ketty, Casquinha, Alvaiade, Candeia, Monarco, Antonio Rufino, Antonio Caetano, Paulinho da Viola, João Nogueira, entre outros. Quem não cantou e nem tocou, sambou a noite inteira.

A agremiação de Oswaldo Cruz é muito conhecida no país e vários portelenses ilustres já estiveram em terras nipônicas, dentre eles, Paulinho da Viola, Mestre Marçal, Marçalzinho, Marisa Monte, Mestre Nilo e Serginho Procópio.

Durante a confraternização, o Consulado da Portela no Japão anunciou as oficinas de percussão do Mestre Nilo Sergio, que ocorrerão em maio, e as oficinas de passistas, da coordenadora da ala de passistas da azul e branca, Nilce Fran, programadas para setembro. Outros portelenses ilustres também estarão pela primeira vez no Japão este ano para participar de eventos relativos à Portela.

O Restaurante e Bar Alvorada já recebeu vários eventos realizados pelo Consulado da Portela no Japão e é considerado ponto de referência da cultura brasileira, tendo sido agraciado com diploma de reconhecimento pelo Consulado-Geral do Brasil em Tóquio. O dono do estabelecimento, Shuji Kurosawa, fala português, canta e toca cavaquinho.

Além do apoio institucional da Embaixada do Brasil, os eventos em solo japonês realizados pelo Consulado da Portela no Japão receberam o direito de uso da logo comemorativa dos 110 Anos da Imigração Japonesa para o Brasil, e contam também com o apoio oficial da Portela, através de seu departamento cultural.

Clicar no link abaixo para assistir o vídeo.
Fonte: www.srzd.com

Veja ordens dos desfiles das Séries B, C e D no Carnaval 2019

Por Redação SRzd


A Liesb realizou na noite deste domingo (15) os sorteios da ordem dos desfiles das Séries B, C e D para o Carnaval 2019. Veja abaixo como ficaram:


SÉRIE D:
1 – Ind. Praça da Bandeira
2 – Leão de Nova Iguaçu
3 – Rosa de Ouro
4 – Indep. De Olaria
5 – Chatuba de Mesquita
6 – Imp. Ricardense
7 – Acadêmicos da Abolição
8 – União de Jacarepaguá
9 – Unidos de Cosmos
10 – Mocidade de Vicente de Carvalho
11 – Tupy de Braz de Pina
12 – Mocidade do Santa Marta
13 – Caprichosos de Pilares

SÉRIE C:
1 – Corações Unidos do Jardim Bangu
2 – Acadêmicos de Madureira
3 – Unidos das Vargens
4 – Villa Rica
5 – Difícil é o Nome
6 – Arranco
7 – Imp. Da Uva
8 – Sereno
9 – Vila Kennedy
10 – Unidos Santa Tereza
11 – Favo
12 – Unidos do Cabuçu
13 – Unidos do Jacarezinho

SÉRIE B:
1 – Unidos de Lucas
2 – Boca de Siri
3 – Lins Imperial
4 – Tradição
5 – Curicica
6 – Arame de Ricardo
7 – Vizinha Faladeira
8 – Acad. Engenho da Rainha
9 – Em Cima da Hora
10 – União de Maricá
11 – Acad. Vigário Geral


Fonte: www.srzd.com

Inscrições para o Projeto Social Por Telas vão até 27 de abril

Iniciativa vai oferecer oficinas de formação audiovisual para moradores de bairros vizinhos ao Portelão
 
Estão abertas até o dia 27 de abril as inscrições para o projeto Por Telas, uma série de oficinas de formação audiovisual promovidas pela produtora Canto de Sala em parceria com a Portela. A partir de um concurso de histórias, 30 alunos com idade a partir de 18 anos serão selecionados para participar de aulas gratuitas de Roteiro, Direção, Produção, Captação, Direitos Autoriais, Fotografia, Som e Montagem. A iniciativa, que foi lançada, no último sábado (14), durante o show de Paulinho da Viola e Marisa Monte, na quadra da agremiação, é pioneira no universo das escolas de samba.

Clique e confira o edital completo: http://bit.do/editalportelas

Clique e imprima a ficha de inscrição: bit.do/fichainscricaoportelas

A conclusão das oficinas vai culminar com a realização de curtas documentais que visam a preservação de memória da comunidade portelense. A coordenação das aulas, que vão acontecer no Portelão, é do cineasta paraibano André da Costa Pinto. Já Cecília Rabello assina a curadoria do projeto.

Podem participar do concurso moradores dos bairros de Madureira, Oswaldo Cruz, Bento Ribeiro, Marechal Hermes, Rocha Miranda, Cascadura, Campinho e Vaz Lobo, além de pessoas que tenham participação direta nas atividades da Portela, mediante declaração emitida pelo Departamento de Projetos Sociais e Cidadania da escola.

As inscrições podem ser feitas até o dia 27 de abril, de segunda a sexta-feira, das 18h às 20h, na sala do Departamento de Projetos Sociais e Cidadania, na quadra da Portela (Rua Clara Nunes 81, Madureira).


Paulinho da Viola e Marisa Monte arrebatam público em show de celebração dos 95 anos da Portela

Evento foi marcado, ainda, por lançamento de projeto social e homenagem a vereadora Marielle Franco e ao motorista Anderson Gomes

Histórico! Assim pode ser definido o show que Paulinho da Viola e Marisa Monte fizeram no último sábado (14), na quadra da Portela, em Madureira. Ponto alto das comemorações pelos 95 anos de fundação da maior campeã do Carnaval do Rio, o evento "A Noite Veste Azul", que contou com as participações especiais da Velha Guarda Show e da bateria Tabajara do Samba, arrebatou o público que lotou o Portelão. A ocasião também serviu para o lançamento do projeto social Por Telas, um conjunto de oficinas gratuitas de formação audiovisual para comunidade.

Baseado na aclamada turnê que percorreu diversas cidades do Brasil em 2017, o show apresentado no Portelão emocionou ao fazer um passeio por clássicos compostos por portelenses, como "Preciso me Encontrar" (Candeia), "Quantas Lágrimas" (Manacéa), "Sentimentos" (Mijinha)", "Sempre Teu Amor (Chatim), "Esta Melodia" (Bubu e Jamelão), "Coração em Desalinho" (Monarco e Ratinho) e muitos outros. Pérolas de Paulinho como "Coração Leviano", "Dança da Solidão" e "Foi um Rio Que Passou em Minha Vida" abrilhantaram o roteiro, que teve, ainda, as canjas ilustres de Monarco, Tia Surica, Serginho Procópio e os demais membros da Velha Guarda. 



"Não sei se estamos comemorando os nossos 95 anos, ou se estamos iniciando as comemorações pelo centenário, que é daqui a pouco. Paulinho e Marisa são orgulhos da Portela? Grandes orgulhos? São! Mas existem outros orgulhos também. A Portela é uma escola cheia de orgulhos. E um orgulho enorme, sem tamanho e incomensurável é a história da Portela. Porque a história da Portela tem como personagem os artistas populares. A Portela ficou anos e anos sem ganhar um título, mas é cantada pelo Brasil inteiro por causa do repertório que tem, pelo cancioneiro de seus artistas populares. Por isso é tão importante o projeto Por Telas. Ele aposta e incentiva os artistas populares que ainda nem existem, que ainda não sabem que são artistas. É um projeto que vai difundir o cinema por todos os bairros ao redor de Madureira. Os alunos vão aprender cinema e vão apresentar seus trabalhos em nossa quadra. Depois, quem sabe, vão poder mostrar seus trabalhos pela cidade, pelo Brasil e pelo mundo. É nisso que a Portela acredita, na força de seus artistas populares. Por isso, tragam seus filhos, amigos e vizinhos para aprender cinema e ajudar a contar a história da Portela, uma história que é do povo carioca e do povo Brasileiro", exaltou o presidente da Portela, Luis Carlos Magalhães.

A emoção também tomou conta da plateia durante o discurso da curadora do show e do projeto Por Telas, Cecília Rabello, que homenageou a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, assassinados no Estácio, no dia 14 de março. Após falar sobre as oficinas de formação audiovisual que serão implantadas na Portela, Cecília, que é filha de Paulinho da Viola, exibiu um vestido rodado azul e branco e estampado com os dizeres "Marielle Presente!" e "Anderson Presente!", para o delírio da multidão.

Diversas celebridades e personalidades também prestigiaram o show, entre elas o ator e apresentador Joaquim Lopes, as atrizes Mayana Neiva e Juliane Araújo, a cantora Roberta Sá, a apresentadora Poliana Abritta, o comentarista de futebol e ex-jogador Roger Flores, a ex-jogadora de vôlei Isabel, o fundador da Banda de Ipanema, Claudio Pinheiro, e o ministro do Trabalho, Helton Yomura.

A noite mágica foi encerrada com apresentação especial da bateria Tabajara do Samba, da rainha Bianca Monteiro, do casal de mestre-sala e porta-bandeira Marlon Lamar e Lucinha Nobre e dos intérpretes da escola, ao som de sambas de enredo antológicos, como "Lendas e Mistérios da Amazônia" (1970), "Hoje Tem Marmelada" (1980) e "Gosto Que Me Enrosco" (1995).
   
Crédito da foto: Eduardo Hollanda / Divulgação
Legenda: Tia Surica, Marisa Monte, Monarco e Paulinho da Viola: estrelas portelenses reunidas em show histórico. 


domingo, 15 de abril de 2018

Secretaria de Cultura do Rio renova patrocínio com a Feira das Yabás

Por Rodney de Figueiredo


A Secretaria Municipal de Cultura renovou o patrocínio à Feira das Yabás. A primeira edição do evento em 2018 será no dia 13 de maio, data em que o evento comemora 10 anos de existência e que marca os 130 anos da abolição da escravatura no Brasil. A reunião que sacramentou o patrocínio teve a participação de Marquinhos de Oswaldo Cruz e de todas as yabás da feira, que se reuniram com a secretária municipal de Cultura, Nilcemar Nogueira.

Idealizador da Feira das Yabás, Marquinhos de Oswaldo Cruz manifestou sua alegria com a confirmação de mais um ano de parceira.

Eu estou muito feliz. Em 2018 ano faz dez anos da Feira das Yabás e a nossa parceria, como diz aquela música do Arlindo, ‘não vai ter fim’. É um dia de graça, muita felicidade, tenho muito que agradecer a Deus e à secretária, que não mediu esforços, afirmou o partideiro.

A Prefeitura do Rio tem o maior prazer em apoiar este evento que é Patrimônio Cultural Imaterial do Rio de Janeiro, comemorou a secretária Nilcemar Nogueira. A feira tem uma força simbólica muito grande, principalmente em relação a nossa ancestralidade, além da importância para a economia destas empreendedoras e da região. Eu tenho um compromisso com as bases sociais, e reafirmo o meu comprometimento olhando nos olhos de cada um de vocês, afirmou.

A secretária municipal de Cultura comprometeu-se ainda a dar assistência na qualificação das expositoras, ofertando um curso que oriente na formação de preços, técnicas de venda e empreendedorismo.

É muito importante proporcionar qualificação para os produtores e agentes culturais, principalmente em áreas periféricas da cidade, concluiu Nilcemar.


Museu do Samba abre temporada 2018 de gravações de depoimentos com bambas do samba

Por Redação SRzd


A riqueza de detalhes que compõe o Carnaval cai nas graças do grande público durante os quatro dias de festa e encanta multidões. Mas o espetáculo não se resume a isso. Histórias, memórias e saudades de quem trabalha duro para construir esse que é um dos símbolos do Brasil, dizem muito sobre o que realmente é o carnaval carioca.


São essas as histórias registradas com a gravação de depoimentos de grandes nomes do samba carioca, falando um pouco de suas vidas, as contribuições dadas ao samba e relembrando fatos do passado.

A ação, que é apresentada pelo Ministério da Cultura e patrocinada pelo Pontofrio, irá receber no dia 14 de abril, às 10h, o sambista Almir Jorio e a carnavalesca Maria Augusta, que grava seu depoimento às 13h.

Almir é filho do saudoso Amaury Jorio, um dos fundadores da Imperatriz Leopoldinense, que fez de sua casa a sede da escola nos primeiros anos de existência. Já Maria Augusta é uma das mais renomadas carnavalescas do Brasil, com passagens por agremiações como Paraíso do Tuiuti, Acadêmicos do Salgueiro, Beija-Flor, União da Ilha do Governador e Tradição, tendo conquistado inúmeros títulos em sua carreira.

O Museu do Samba já gravou mais de 100 depoimentos, entre eles o de Leci Brandão, Monarco, Bira Presidente e Nelson Sargento. A iniciativa tem por objetivo preservar a história do samba, valorizando o papel do sambista na construção cultural desse traço da identidade nacional. Os depoimentos ficam disponíveis para consulta pública no acervo do Museu.

Em 2018, serão realizados registros de 12 bambas do samba. Para assistir às gravações ao vivo, basta enviar e-mail para contato@museudosamba.org.br e aguardar a confirmação, pois as vagas são limitadas.

Serviço
Gravação: Projeto “Memória das Matrizes do Samba do Rio de Janeiro”, com Almir Jorio e Maria Augusta.
Data: sábado, 14 de agosto
Horário: 10h – Almir Jorio ; 13h – Maria Augusta
Endereço: Rua Visconde de Niterói, 1296 – Mangueira
Entrada: Gratuita
Inscrições: contato@museudosamba.org.br 
Informações: (21) 3234-5777
Facebook: museu.do.samba
Instagram: museudosamba
Classificação: Livre


Fonte: www.srzd.com

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Departamento Cultural lança novo projeto no Cine Samba Candeia em comemoração aos 95 anos da Portela

Cine Samba Candeia mostra desfiles históricos da escola e serve de abertura para o primeiro Portela Molhando a Palavra.

Novo formato é um debate, com o jornalista Marcelo de Mello, representantes de outras escolas e com participação da Galeria da Velha Guarda da Águia.

Como parte das comemorações pelo aniversário de 95 anos da Águia Altaneira, o Departamento Cultural realiza no próximo dia 21 de abril na Portelinha mais uma edição do Cine Samba Candeia e lança uma novidade.

No Cine Samba, vamos relembrar desfiles campeões e outros que ficaram na memória de todos os amantes do samba, mesmo que não tenham rendido uma estrela no panteão de glórias portelense. Serão exibidos trechos dos mais importantes desfiles da Portela nas décadas de 1970 e 1980 e também a inesquecível apresentação de 1995.

Em seguida, o Cultural inaugura um novo projeto: o Portela Molhando a Palavra que é uma "roda de conversa". Nesta primeira edição, o jornalista Marcelo de Mello, autor do livro "Por que perdeu? – Dez Desfiles Derrotados Que Fizeram História", reconta a história deapresentações marcantes de diversas escolas de samba que não foram premiados com o título de campeão do Carnaval e mesmo assim entraram para história.

Entre os citados, estão os desfiles da Portela de 1979 e 1995 e outros como o da Unidos da Tijuca e seu carro do DNA, em 2004, o da Beija-Flor com o Cristo Mendigo, em 1989, ou o da Mocidade Independente sobre Villa Lobos em 1999. Mello estará autografando o livro no dia.

O autor é júri do Estandarte de Ouro, editor assistente de Opinião do Jornal O Globo e cobre o carnaval carioca desde 1977, último ano em que o desfile foi realizado na Presidente Vargas antes de ser deslocado para a Marquês de Sapucaí – é desse mesmo ano o primeiro desfile enfocado no livro, Domingo, da União da Ilha.

Representantes das escolas citadas no livro também foram convidados para participar do evento a fim de dar seus pontos de vista a respeito dos desfiles que não foram premiados pelo júri oficial escolhido pela Liesa (desde 1984). Os relatos, segundo o autor, não são feitos apenas a partir de impressões pessoais do jornalista, mas também de pesquisa, entrevistas e relatos de outros personagens que fizeram parte destes momentos do carnaval carioca.

"Sempre que sai o resultado de um Carnaval, os sambistas se exaltam, discutem, comemoram ou protestam e o debate costuma durar até a divulgação das justificativas. O Cultural acha importante também falar sobre desfile, sobre carnaval, sobre julgamento, sob uma perspectiva histórica, refletindo a importância de desfiles como o nosso de 1995 ou o da Ilha em 1977", reflete o diretor Cultural da Portela, Rogério Rodrigues.

O projeto Molhando a Palavra é dedicado a contar, ouvir histórias e cantar sambas de personagens portelenses conhecidos ou mesmo sem grande notoriedade, mas que são importantes para a escola. Nesta edição inaugural, convidamos os representantes dos departamentos culturais das coirmãs abordadas no livro e Fábio Pavão, presidente do Conselho Deliberativo e membro da Comissão de Carnaval da Portela.

Para fechar a programação, haverá uma roda de samba na Praça Paulo da Portela no tradicional bar do Gaúcho da Portela.

Siga o Departamento Cultural nas redes sociais @portelacultural e acesse o site portelaweb.org.

Cine Samba Candeia e inauguração do Portela Molhando a Palavra
Quando: 21/4/2018
Local: Portelinha, Estrada do Portela ,446
Entrada: Franca
Atrações: Apresentação de desfiles históricos da Portela e roda de conversa "Portela Molhando a Palavra" com Marcelo de Mello, que vai autografar seu livro "Por que perdeu?" e convidados.

Missa e homenagem aos fundadores do candongueiro marcam aniversário de 95 anos da Portela


Hilton Mendes e Hilda Bastos foram agraciados com a Medalha Paulo da Portela durante festa na Majestade do Samba.

Uma missa em ação de graças abriu as celebrações pelos 95 anos de fundação da Portela, na noite desta quarta-feira (11), na quadra da agremiação, em Madureira. Celebrada pelo padre João Paulo, a cerimônia reuniu membros da diretoria, baluartes, Conselho Deliberativo e representantes de todos os segmentos e departamentos da maior campeã do Carnaval do Rio.
Encerrada a parte religiosa da noite, o presidente Luis Carlos Magalhães fez um pequeno discurso em que exaltou os resultados conquistados nos últimos cinco desfiles, período em que a gestão Portela Verdade está à frente da escola - as taças foram colocadas no palco, com destaque para o troféu do título de 2017.

Em seguida, Luis Carlos Magalhães homenageou o casal Hilton Mendes e Hilda Bastos, fundadores do Candongueiro, histórico reduto de samba em Niterói que fechou as portas recentemente. Os dois receberam a Medalha Paulo da Portela, a maior comenda oferecida pela diretoria da agremiação, pelo notório trabalho de preservação e divulgação em prol do samba e da cultura portelense.

"Tenho muito prazer e orgulho de entregar a Medalha Paulo da Portela para o Hilton e a Hilda. Os dois sempre lutaram muito pelo samba e pela cultura, abrindo espaço para muitos artistas. Passei muitos momentos felizes no Candongueiro, onde sempre pude contemplar a beleza dos sambas dos compositores da Portela, especialmente. Nossa Velha Guarda Show sempre foi muito bem recebida lá. Uma verdadeira multidão fazia fila para ver a nossa Velha Guarda cantando no Candongueiro. Por isso, nada mais justo do que reconhecer e homenagear o Hilton e a Hilda", exaltou o presidente da Portela.

Amigos de longa data de Hilton e Hilda, Monarco e Tia Surica tiveram a missão de entregar as medalhas ao casal, que foi presenteado, ainda, com camisas da Portela. Serginho Procópio e Jane Carla também participaram da homenagem. 

"Obrigado, Portela! É muito gratificante receber a Medalha Paulo da Portela, porque ela tem um peso muito grande. Paulo foi o responsável por começar tudo isto. Realmente o Candongueiro sempre recebeu os compositores da Velha Guarda com muito prazer e alegria. Tivemos também a honra de ter recebido João Nogueira, Zé Ketti e muitos outros portelenses. São muitas histórias... Que saudade de Seu Jair do Cavaquinho, de Seu Argemiro, de Casemiro da Cuíca, Cabelinho, Osmar do Cavaco... todos passaram pelo Candongueiro. Saudade também de Seu Manacéa e de tantos outros", disse Hilton Mendes, emocionado, citando diversos membros da Velha Guarda Show já falecidos.

Após a entrega da Medalha, o intérprete Gilsinho cantou "Foi um Rio Que Passou em Minha Vida" à capela, abrindo passando para o tradicional "Parabéns Pra Você", o bolo de aniversário e o jantar que foi servido para os convidados.

No próximo sábado (14), a partir das 20h, a comemoração dos 95 anos terá muita música e o talento de Paulinho da Viola e Marisa Monte, estrelas do evento "A Noite Veste Azul", que contará, ainda, com as participações da Velha Guarda Show da Portela e da bateria Tabajara do Samba. Na ocasião, a diretoria também lançará o mais novo projeto social da azul e branco, o Por Telas, a primeira oficina audiovisual já realizada em uma escola de samba. A curadoria é de Cecília Rabello.
 

Crédito da foto: Raphael Perucci
Legenda: Jane Carla, Serginho Procópio, Hilda Bastos, Tia Surica, Luis Carlos Magalhães, Monarco e Hilton Mendes (da esquerda para direita)



Presidente da Portela, Luis Carlos Magalhães recebe a Medalha Tiradentes em solenidade na Portelinha

Por Fábio Silva


O presidente da Portela, Luis Carlos Magalhães, recebeu a Medalha Tiradentes, na última segunda-feira (9), em uma cerimônia que lotou a quadra da Portelinha, em Oswaldo Cruz. Diante da presença de baluartes, segmentos, departamentos e torcidas organizadas da Portela, o presidente foi agraciado com a maior honraria concedida pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, por iniciativa do deputado estadual Eliomar Coelho (PSOL).

A mesa da solenidade histórica contou com as presenças do presidente de honra da Portela, Monarco; do presidente do Conselho Deliberativo da agremiação, Fábio Pavão; da escritora, pesquisadora e ex-presidente do Museu da Imagem e do Som, Marilia Trindade Barboza; da porta-bandeira da Beija-Flor, Selminha Sorriso; do jornalista e escritor Fábio Fabato; do diretor de Carnaval da Liesa, Elmo José do Santos; e da secretária municipal de Cultura do Rio, Nilcemar Nogueira.

Prestigiaram, também, o evento os baluartes portelenses Tia Surica, Vilma Nascimento, Dona Neném (viúva do lendário compositor Manacéa) e Jeronymo; o coreógrafo da comissão de frente da escola, Carlinhos de Jesus, a carnavalesca Rosa Magalhães, o escritor e produtor Haroldo Costa, o empresário Maurício Mattos, o radialista Rubem Confete, o escritor João Baptista Vargens, o Rei Momo Milton Junior e o compositor Marquinhos de Oswaldo Cruz, entre outras personalidades.

"Agradeço muito ao deputado Eliomar Coelho pela homenagem. Nunca pensei que seria presidente da Portela, assim como nunca pensei em pensar uma comenda tão importante como a Medalha Tiradentes. A vida realmente nos proporciona muitas surpresas... Esta Medalha vai para todos os segmentos, departamentos, baluartes, componentes e torcedores da Portela. Vai também para minha família e meus amigos, que sempre me apoiaram nos momentos alegres e tristes. Salve a Portela!", comemorou Luis Carlos Magalhães, que teve, ainda, a companhia da mulher, Cinthia Pitz, e do fiho Adriano, além de outros familiares.

Abrindo a semana em que a Portela completa 95 anos de fundação, o evento terminou com show do primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da Portela, Marlon Lamar e Lucinha Nobre, bateria Tabajara do Samba, baianas, passistas, Galeria da Velha Guarda e torcidas organizadas da agremiação.